PO SEUR financia 115 projetos em Aveiro com 89,9 milhões

O maior montante deste fundo de coesão da União Europeia (UE) foi atribuído um projeto de proteção do litoral, ao qual foi destinada uma quantia de 30,8 milhões de euros.

O Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR) aprovou, até ao início de março, 115 projetos na região de Aveiro, no valor de 89,9 milhões de euros. O maior montante deste fundo de coesão da União Europeia (UE) foi atribuído um projeto de proteção do litoral, ao qual foi destinada uma quantia de 30,8 milhões de euros.

Os projetos aprovados pelo PO SEUR na Região de Aveiro cobrem os 3 Eixos de Investimento e abrangem praticamente todas as áreas de intervenção do Programa. Nestas áreas de intervenção incluem-se a melhoria da eficiência energética nas infraestruturas públicas e mobilidade urbana sustentável (com um total de 10,6 milhões de euros) bem como investimentos para adaptação às alterações climáticas e planeamento e gestão de riscos (12,1 milhões).

O ciclo urbano da água e a gestão dos recursos hídricos foram outras das áreas que mereceram a atenção da UE, tendo-lhes sido atribuído um montante de 25,5 milhões. Para o setor dos resíduos vai ser encaminhada uma quantia de 6,6 milhões de euros e para a proteção da biodiversidade e dos ecossistema e a regeneração de instalações industriais abandonadas ficaram com o restante apoio (4,3 milhões de euros do Fundo de Coesão).

O concelho de Aveiro foi aquele que recebeu o maior montante (13,4 milhões de euros), seguido de Ílhavo (12,9 milhões) e de Ovar (11,6 milhões). Já os concelhos de Sever do Vouga e São João da Madeira foram os que receberam menos beneficiaram deste apoio comunitário, cotando com 300 mil euros.

Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários