Precários do Estado integrados vão ter salário mais baixo na categoria em que entram

Os trabalhadores precários da administração pública podem pedir a avaliação da sua situação, com vista a serem integrados no Estado, até ao dia 30 de junho.

Os funcionários precários da função pública que serão integrados com contrato sem termo vão ter o menor salário da categoria para a qual entram, noticia esta segunda-feira o Correio da Manhã. Os sindicatos do setor estão contra a medida do Governo, que não tem em conta o percurso profissional do trabalhador.

“Imagine dois trabalhadores que entraram há dez anos para a Função Pública, um com contrato e outro precário. O percurso profissional é o mesmo, mas agora o que está a contrato está na posição remuneratória três (1400 euros), mas o colega por não ter tido um contrato é integrado a ganhar 1200 euros. Não faz sentido”, critica o sindicalista José Abraão, da FESAP, ao CM.

Recorde-se que os trabalhadores precários da administração pública podem pedir a avaliação da sua situação, com vista a serem integrados no Estado, entre os dias 11 de maio e 30 de junho, segundo a portaria do Governo. Os requerimentos deverão ser entregues junto das comissões de avaliação bipartidas que estão a ser criadas em cada ministério naquele período.

Até ao momento, cerca de 20 mil empregados do Estado pediram integração através do portal www.prevpap.gov.pt.

Recomendadas

Governo abre 85 vagas para estágios profissionais destinadas a jovens até 29 anos

Estas vagas destinam-se aos chamados jovens “nem-nem” (nem estudam, nem trabalham). As candidaturas estão abertas até às 18h00 do dia 30 de setembro.

Oito portugueses entre os vencedores do maior programa universitário de inovação digital da Europa

O European Innovation Academy é o maior programa universitário de aceleração em Inovação Digital da Europa. A terceira edição realizou-se entre os dias 14 de julho e 2 de agosto. Há oito portugueses entre os vencedores, com projetos que vão desde apoio a invisuais e a crianças com doenças crónicas até bicicletas com airbaigs.

Martin Kern: “Uma economia não se mede apenas pelo número de unicórnios”

Em entrevista ao Jornal Económico, o diretor do Instituto Europeu da Inovação e da Tecnologia refere que o aumento orçamental proposto pela Comissão Europeia para os próximos anos pode beneficiar as startups e as atividades de investigação em Portugal.
Comentários