Preço das casas em Portugal cresce 1,8%

O preço das casas em Portugal aumenta 1,8% no 1º trimestre de 2017 face ao período hómologo, mostram os mais recentes resultados do Índice de Preços Residenciais da Confidencial Imobiliário.

Segundo o índice a valorização trimestral dos preços acelerou neste 1º trimestre, já que no 4º trimestre de 2016, este indicador tinha apresentado evolução mais contida de 1,0% (menos 0,8 pontos percentuais do que no 1º trimestre).

Como consequência, a taxa de variação homóloga também voltou a acelerar, com os preços a subirem no 1º trimestre 6,2% face ao mesmo período do ano passado. Recorde-se que no final do ano, o ritmo de crescimento homólogo dos preços abrandou, ficando-se em 5,6% depois de, em setembro, ter atingido a marca mais elevada dos últimos 15 anos (nomeadamente uma valorização homóloga de 7,5%).

Em termos acumulados, a recuperação dos preços das casas em Portugal desde o mínimo do mercado – atingido em junho de 2013 – está agora nos 14,3%, apurou ainda a Confidencial Imobiliário. Não obstante, os preços das casas mantêm-se ainda cerca de 3,8% abaixo dos níveis observados em agosto de 2010, o ponto mais elevado do mercado desde início da atual série do Índice.

Relacionadas

Imobiliário capta 95% do investimento vindo dos Vistos Gold

Os principais investidores são de origem chinesa, brasileira e também do Médio Oriente e quanto ao programa de residentes não habituais, em 2016, ultrapassaram os 10 mil pedidos.

Investimento em construção apresentou o maior crescimento dos últimos 15 anos

O investimento em construção registou no primeiro trimestre deste ano uma variação positiva de 8,5% face ao período homólogo do ano passado, o que representa o maior aumento desde 2002 e o segundo maior desde o ano 2000.

Onde estão as casas mais caras do mundo?

O crescimento económico de um país é fundamental para que os investidores apostem nos mercados residenciais de luxo, assim como a rentabilidade que o ativo imobiliário possa trazer. Contudo, a transparência e uma boa governação são factores cada vez mais apreciados pelos milionários que compram casas de sonho.
Recomendadas

Três Dolce Vita colocados à venda por 15 milhões de euros

Em todos os casos, caso não hajam ofertas superiores ao valor mínimo, serão admitidas propostas mais baixas.

Savills fica responsável pela gestão do edifício Atlas III

Atlas III, em Miraflores, é o mais recente empreendimento sob a gestão da Savills.

Dona da Comporta estuda “projeto estratégico” a preços acessíveis no Parque das Nações

A Vanguard Properties quer construir três prédios no total, com o valor do investimento a rondar os 30 a 35 milhões de euros.
Comentários