Presidente do Centro Pinus: “Muitas empresas vão fechar”

Os incêndios deixaram a fileira industrial do pinho à beira de uma situação de rotura, com a ameaça de fecho de serrações e de uma onda de despedimentos. Plantar e selecionar pinheiros é a solução.

O presidente do Centro Pinus traça um cenário de catástrofe para toda a fileira empresarial do pinheiro bravo em Portugal, na sequência dos fortes incêndios verificados em Portugal nos últimos anos. Numa entrevista exclusiva ao Jornal Económico, o presidente do Centro Pinus, João Gonçalves, antevê o fecho de empresas, o aumento do desemprego e maiores riscos de desertificação do interior do país, num setor dominado por empresas familiares. Para este responsável, a única solução seria investir 25 milhões de euros por ano  durante os próximos 15 anos na reflorestação do pinhal bravo em Portugal, além da necessidade de tratar o pinhal que regenerou de forma natural após os últimos incêndios .

Qual é a importância da fileira do pinho em Portugal hoje?

A fileira do pinho é a mais importante do sector florestal em Portugal. Segundo um estudo recente, por nós encomendado, abrange cerca de 80% dos empregos de todo o sector florestal e de 88% de todas as empresas. Mas tudo isto está em grande risco de desaparecer devido aos últimos anos de fortes incêndios em Portugal. O sobreiro é resistente ao fogo. O eucalipto volta a rebentar. Mas em relação ao pinheiro, mais de 50% perde-se com o incêndio. A área de pinhal em Portugal estará no nível mais baixo de sempre.

Quais são os números atuais?

Há cerca de 25 anos, tínhamos uma área de pinhal de cerca de 1,2 milhões de hectares. Antes do censo de 2017, com dados preliminares de 2013, os indicadores apontavam que o pinhal tinha decrescido para 714 mil hectares. O pinhal era a terceira maior área florestal em Portugal, a seguir aos eucaliptos e aos sobreiros. Mas com os incêndios dos últimos anos, a área de pinhal em Portugal deverá ter decrescido ainda mais.

 

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Ler mais
Relacionadas

Governo vai disponibilizar 10 milhões para a criação de parques de madeira

O objetivo desta medida é garantir a retirada de madeira de pinho dos terrenos ardidos durante os incêndios de 2017, de forma a “salvaguardar um património”, que se deteriorará se não for tratado, adiantou o ministro da Agricultura.

Quadro da Navigator nomeado presidente da Estrutura de Missão para a instalação do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais

Tiago Martins Oliveira transita diretamente da empresa The Navigator Company (indústria de papel e celulose) para um cargo equiparado a secretário de Estado. Foi nomeado pelo primeiro-ministro António Costa e toma posse esta manhã. “Com gestão ou sem gestão, com montado de sobro ou carvalhal, com eucalipto, pinho ou áreas protegidas, tudo arde,” escreveu recentemente.

Indústria de pinho em Portugal é deficitária em 43%

A fileira de floresta de pinho em Portugal atingiu em 2016 um volume de negócios de 3.281 milhões de euros e 36% das exportações nacionais das ind´

Eucalipto: A árvore maldita do debate pós-incêndio

Há especialistas a defenderem que o eucalipto não é mais inflamável do que outras árvores, mas as estatísticas indicam que esta espécie tem mais hectares ardidos em proporção de área plantada.
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários