Programa de medicamentos gratuitos abrange mais três municípios do Centro e Norte

Trata-se do primeiro programa dinamizado e que pretende dar resposta aos problemas de acesso ao medicamento pelas pessoas mais carenciadas.

Os municípios de Ansião, Pampilhosa da Serra e Guimarães passaram a integrar o programa de dispensa gratuita de medicamentos para doentes carenciados da Associação Dignitude, elevando para 59 o número de concelhos aderentes, foi anunciado esta terça-feira.

Em menos de dois anos, a Dignitude implementou um programa de distribuição gratuita de medicamentos designado de programa Abem, que, em 2017, beneficiou cerca de 4.000 pessoas carenciadas e pretende atingir as 25 mil no final de 2018.

Trata-se do primeiro programa dinamizado por aquela associação, que tem sede em Coimbra e que pretende dar resposta aos problemas de acesso ao medicamento pelas pessoas mais carenciadas.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Dignitude refere que, até à data, foram assinadas 59 parcerias com municípios, “a que se juntam também as farmácias dos respetivos concelhos, igualmente aderentes a este projeto”.

“A comparticipação dos medicamentos é feita através do fundo solidário do programa Abem: Rede Solidária do Medicamento – que junta municípios, sociedade civil e empresas que, em conjunto, suportam os custos e encargos ao doente”, explica a associação.

Os municípios ficam responsáveis pela identificação, avaliação e referenciação dos agregados familiares socialmente vulneráveis, cuja situação seja enquadrável no programa Abem.

A criação da Associação Dignitude, em novembro de 2015, foi promovida pela Associação Nacional de Farmácias, Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica, Cáritas e Plataforma Saúde em Diálogo e resulta de várias parcerias instituídas com entidades a nível local, autarquias, Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e outras instituições da área social.

Ler mais
Recomendadas

“Dietas milagrosas” contrariam forma saudável de perder peso, alerta Deco

Para perder peso e manter a saúde, a dieta deve ser variada, eliminar os alimentos hipercalóricos, contemplar nunca menos de 1200 quilocalorias diárias (no caso das mulheres) e 1500 quilocalorias (no caso dos homens).

Gastos irregulares de cinco hospitais públicos sob suspeita

Inspeção-Geral das Atividades em Saúde realizou auditorias a cinco hospitais públicos e encontrou gastos irregulares no valor de 23,5 milhões de euros. 

Saúde. Privados investem 750 milhões de euros na criação de 19 hospitais até 2020

O grande reforço da oferta privada é em Lisboa e no Porto. Mas também há uma aposta em novas regiões como na Madeira, Açores, Vila Real ou Viseu, de acordo com o presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, Óscar Gaspar.
Comentários