PS chama diretores do BdP que estão de saída

O PS vai chamar à comissão de inquérito parlamentar à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo (BES) os ex-diretores de supervisão do Banco de Portugal (BdP) que abandonaram a entidade na quinta-feira. De acordo com indicação de fonte do partido na comissão, o pedido de audição será ainda hoje apresentado ao presidente da […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/staging.jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 876

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/staging.jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 876

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/staging.jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 876

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/staging.jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 876

O PS vai chamar à comissão de inquérito parlamentar à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo (BES) os ex-diretores de supervisão do Banco de Portugal (BdP) que abandonaram a entidade na quinta-feira.

De acordo com indicação de fonte do partido na comissão, o pedido de audição será ainda hoje apresentado ao presidente da comissão, o deputado do PSD Fernando Negrão.

O diretor e o diretor-adjunto do Departamento de Supervisão Prudencial (DSP) do BdP, Luís Costa Ferreira e Pedro Machado, renunciaram aos cargos desempenhados no supervisor, anunciou na quinta-feira a entidade liderada por Carlos Costa.

O PS pretende agora ouvir em sede de comissão os responsáveis.

“O Conselho de Administração tomou conhecimento dos pedidos de desvinculação ao Banco de Portugal apresentados pelo diretor e diretor-adjunto do Departamento de Supervisão Prudencial (DSP), Dr. Luís Costa Ferreira e Dr. Pedro Machado, fundamentados na intenção de desenvolverem novos projetos profissionais”, lê-se num curto comunicado de quinta-feira do banco central.

 

OJE/Lusa

Ler mais
Recomendadas

Marcelo aprova aumentos de 700 euros para juízes, mas critica fosso salarial face aos polícias e militares

Marcelo Rebelo de Sousa destaca que os juízes, e membros de autoridades reguladoras e de supervisão a entidades públicas empresariais e empresas públicas, passando por outras entidades administrativas, já estão com salários mais elevados do que o primeiro-ministro. O Presidente exige que a desigualdade salarial seja “encarada na próxima legislatura”.

Incêndios florestais caíram 26% este ano face a 2018

“Estamos, até hoje, com 6.800 incêndios desde o início do ano, o que significa que temos um número de incêndios 36% inferior à média dos últimos dez anos. E uma área ardida 42% inferior à média dos últimos dez anos”, sublinhou Eduardo Cabrita.

Proteção Civil tem reservas de combustível para “mais de dois meses”

Apesar de garantir que existem reservas para mais de dois meses, Eduardo Cabrita sublinha que as prioridades têm de ser asseguradas quando se fala numa dificuldade de distribuição.