PS defende que é preciso melhorar modelos de gestão e supervisão

O PS diz “tomar nota” dos resultados dos testes de `stress´ à banca, que “não esgotam” a avaliação dos problemas do setor financeiro, e defende que é preciso melhorar os modelos de gestão e supervisão. Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da bancada parlamentar do PS Vieira da Silva afirmou que o partido “regista […]

O PS diz “tomar nota” dos resultados dos testes de `stress´ à banca, que “não esgotam” a avaliação dos problemas do setor financeiro, e defende que é preciso melhorar os modelos de gestão e supervisão.

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da bancada parlamentar do PS Vieira da Silva afirmou que o partido “regista e toma nota” dos resultados globais e também dos problemas detetados no BCP.

“Também tomamos nota das declarações proferidas quer da própria instituição em causa e do regulador no sentido de que os problemas detetados estariam em via de superação ou já superados. É isso que nós esperamos”, afirma.

O deputado adverte, no entanto, que os testes realizados “não esgotam toda a natureza dos problemas do setor financeiro e da relação com a economia”, persistindo um problema de “dificuldade de investimento” e de acesso ao crédito por parte das pequenas e médias empresas, que “continua a ser” mais desfavorável em Portugal do que em outros países europeus.

Por outro lado, Vieira da Silva sublinha que a economia portuguesa está a sofrer “um agravamento das condições de financiamento”, que é fruto, entre outras razões, da crise do BES.

“Todos sabemos que o setor financeiro foi abalado por uma crise profunda numa das maiores instituições financeiras do país que mostra que é preciso melhorar os modelos de gestão das instituições e em particular o modelo de supervisão do setor financeiro”, defende.

Para o PS, quer os problemas que derivam de dificuldades de investimento, quer os problemas de motivaram a crise no BES devem ser enfrentados “com determinação” por parte não só do regulador mas também por parte de “quem tem responsabilidades na política nacional e europeia”.

OJE/Lusa

Ler mais
Recomendadas

Marcelo aprova aumentos de 700 euros para juízes, mas critica fosso salarial face aos polícias e militares

Marcelo Rebelo de Sousa destaca que os juízes, e membros de autoridades reguladoras e de supervisão a entidades públicas empresariais e empresas públicas, passando por outras entidades administrativas, já estão com salários mais elevados do que o primeiro-ministro. O Presidente exige que a desigualdade salarial seja “encarada na próxima legislatura”.

Incêndios florestais caíram 26% este ano face a 2018

“Estamos, até hoje, com 6.800 incêndios desde o início do ano, o que significa que temos um número de incêndios 36% inferior à média dos últimos dez anos. E uma área ardida 42% inferior à média dos últimos dez anos”, sublinhou Eduardo Cabrita.

Proteção Civil tem reservas de combustível para “mais de dois meses”

Apesar de garantir que existem reservas para mais de dois meses, Eduardo Cabrita sublinha que as prioridades têm de ser asseguradas quando se fala numa dificuldade de distribuição.