PS Madeira acusa Miguel Albuquerque de criar falsos inimigos externos

Os socialistas madeirenses acusa o Governo Regional de incompetência em dossiers como a mobilidade e saúde.

O PS Madeira diz que Miguel Albuquerque está a fazer dos ataques ao governo do PS uma estratégia política de vitimização e de criação de falsos inimigos externos. Os socialistas madeirenses acusam ainda o governante de instrumentalizar o cargo de presidente do Governo Regional com objectivos politico partidários.

Os socialistas dizem que Miguel Albuquerque, enquanto líder do PSD Madeira, utilizou esta estratégia, em conluio, com o então primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, aplicando uma “dose brutal” de austeridade com o objectivo claro de afastar Alberto João Jardim da liderança dos sociais democratas madeirenses e do governo.

“Estes ataques são uma farsa que revela a tragédia de um governo do PSD-Madeira que não está à altura dos desafios e, para isso, basta constatar a incompetência como tem tratado questões como a mobilidade e a saúde dos Madeirenses”, afirma o PS Madeira.

É dito pelo socialistas madeirenses que Miguel Albuquerque “tratou calorosamente” Pedro Passos Coelho que colocou “a maior carga de austeridade” de que há memória depois do 25 de Abril, acrescentando que o actual presidente do Governo Regional trata António Costa, “que tem ajudado a Madeira”, de uma forma pouco institucional.

O PS Madeira diz que o pedido de ajuda a Rui Rio é caricato tendo em conta que quando o Governo da República era do PSD, o executivo madeirense “não conseguiu nem o co-financiamento do hospital e nem os dinheiros dos Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa para a Madeira” (17 milhões de euros anuais).

Os socialistas madeirenses dizem ainda que o executivo madeirense “deixou acumular dívidas dos subsetores da saúde, para agora apresentarem a conta a um Governo do PS” quando não o fizeram a Pedro Passos Coelho.

“Os juros da dívida foram impostos à Região por Passos Coelho e mantidos após a chegada do novo PSD à presidência do Governo”, dizem os socialistas madeirenses. “Nos fatídicos incêndios de 2016, a Madeira teve apoios do Governo do PS na República, mas, quando acorreram em 2012, foram-nos negados pelo primeiro-ministro Passos Coelho”, acrescentam.

O PS Madeira diz ainda que vai continuar a desmascarar esta estratégia de criação de falsos inimigos externos como forma de esconder a incompetência do PSD no Governo da Madeira.

Ler mais
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários