PSD Lisboa convida Costa e PS a “virem ajudar Medina a limpar a mata do Monsanto”

“Aproveitando o apelo do primeiro-ministro”, o PSD Lisboa “sugere que a ação de limpeza das florestas, a realizar nos dias 24 e 25 de março, comece exatamente pela capital, limpando a mata do Monsanto que o Executivo de Medina não limpou e não acautelou na sequência do grande esforço nacional”.

“PSD Lisboa convida António Costa, Ferro Rodrigues e deputados do PS para virem ajudar Medina a limpar a mata do Monsanto, que a Câmara Municipal de Lisboa não limpou”. Assim se intitula um comunicado do PSD Lisboa, com o carimbo da Assembleia Municipal de Lisboa, emitido hoje. Em causa está a falta de limpeza da mata do Monsanto, em Lisboa, cuja responsabilidade atribuem ao Executivo da Câmara Municipal de Lisboa (CML), liderado por Fernando Medina, do PS.

“A cidade de Lisboa olha para o seu pulmão como a grande reserva ambiental de uma cidade que não consegue ultrapassar os elevados níveis de poluição. Esse pulmão é Monsanto. Os incêndios que afetaram o país em 2017 ficaram na memória de todos como um sinal da fragilidade Humana perante a força destruidora em que a natureza se transforma quando as suas florestas e matas não são devidamente cuidadas”, começa por salientar o comunicado.

“Desse episódio negro da nossa História recente sobreviveu a vontade de procurar assegurar que nunca mais enfrentaríamos uma época de incêndios sem a devida preparação e sem assegurar a prévia limpeza das florestas e matas. Prova desse esforço é a vontade anunciada em mobilizar a sociedade civil para assegurar uma ação concertada na limpeza da floresta. O próprio primeiro-ministro afirmou: ‘Apelo a todos os partidos para fazermos de março o grande mês de limpeza das florestas, porque é agora que se combatem os grandes incêndios de verão.’ E a verdade é que a CML nada fez até hoje, deixando o Monsanto sem a limpeza dos seus corredores de segurança, ameaçando a vida dos lisboetas”, criticam os social-democratas.

“Assim, o PSD Lisboa, aproveitando o apelo do primeiro-ministro, sugere que a ação de limpeza das florestas, a realizar nos dias 24 e 25 de março, comece exatamente pela capital, limpando a mata do Monsanto que o Executivo de Medina não limpou e não acautelou na sequência do grande esforço nacional”, concluem.

Relacionadas

Limpeza das matas: Conselho de Ministros aprova decreto-lei que suspende coimas até 31 de maio

Conselho de Ministros aprovou “um decreto-lei que determina que autos de contraordenação levantados pela não limpeza de terrenos ficam sem efeitos se, até 31 de maio, o responsável proceder à gestão de combustível a que está legalmente obrigado”.
Recomendadas

Marcelo aprova aumentos de 700 euros para juízes, mas critica fosso salarial face aos polícias e militares

Marcelo Rebelo de Sousa destaca que os juízes, e membros de autoridades reguladoras e de supervisão a entidades públicas empresariais e empresas públicas, passando por outras entidades administrativas, já estão com salários mais elevados do que o primeiro-ministro. O Presidente exige que a desigualdade salarial seja “encarada na próxima legislatura”.

Incêndios florestais caíram 26% este ano face a 2018

“Estamos, até hoje, com 6.800 incêndios desde o início do ano, o que significa que temos um número de incêndios 36% inferior à média dos últimos dez anos. E uma área ardida 42% inferior à média dos últimos dez anos”, sublinhou Eduardo Cabrita.

Proteção Civil tem reservas de combustível para “mais de dois meses”

Apesar de garantir que existem reservas para mais de dois meses, Eduardo Cabrita sublinha que as prioridades têm de ser asseguradas quando se fala numa dificuldade de distribuição.
Comentários