PSD Madeira acusa BE de ficar em silêncio sobre promessas da República à Região Autónoma

O secretário-geral do PSD Madeira diz que o BE tem “sistematicamente ignorado” que a Madeira é a única região do país com “contas equilibradas e sem défice” e ainda que os bloquistas têm estado em silêncio em outros dossiers como a sobretaxa do IRS e os juros da dívida.

Em resposta à acusações do BE que entre outras coisas comparou o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, a Maduro o PSD Madeira afirma que os bloquistas madeirenses têm estado em silêncio perante assuntos como por exemplo as promessas da República de apoio aos incêndios que deflagraram na Madeira em 2016, e sobre outros assuntos que não estão a ser cumpridos.

O secretário-geral do PSD Madeira, Rui Abreu, acrescenta ainda que o coordenador do BE Madeira, Paulino Ascensão, também tem estado em silêncio noutros dossiers como: “a sobretaxa do IRS, os juros da dívida, e as dívidas dos subsistemas de saúde ou sobre o dinheiro dos incêndios” e ainda sobre a valorização patrimonial do bloquista Ricardo Robles de milhões de euros.

Rui Abreu acusa ainda o BE, bem como os partidos que sustentam o governo da República de “terem afundado o país na dívida” tendo em conta que “esta nunca foi tão alta”. O secretário-geral do PSD Madeira diz ainda que com a conivência do BE o país vive “o período de menor investimento público, a Saúde sofre cortes brutais e os impostos queimam os bolsos de cidadãos, famílias e empresas”.

É ainda dito pelo social democrata que a Madeira é a única região do país “com contas equilibradas e sem défice” aspectos que têm sido “sistematicamente ignorados” por Paulino Ascensão.

Relativamente à acusação de “vigarice” do PSD, por parte de Paulino Ascensão, em dossiers como o subsídio de mobilidade Rui Abreu responde que foi graças a este apoio que “colocou os madeirenses a viajar mais e a preços mais económicos” e recorda que as alterações feitas pela Assembleia da República “tiveram a aprovação do BE”.

“Não se percebe então o que o BE quer com isto uma vez que até votou favoravelmente a proposta da Assembleia Regional na Assembleia Nacional. Mas sabe-se que o próprio novo líder do BE Madeira beneficiou, e muito, do subsídio de mobilidade, como recentemente se descobriu”, reforçou.

O social democrata diz ainda que para o BE “todas as obras públicas sempre foram inúteis”. Rui Abreu diz que estas obras “retomam e consagram algumas das antigas reivindicações das populações”.

 

Ler mais
Relacionadas

BE compara Albuquerque a Maduro e diz que Governo Regional tem falta de visão estratégica

O coordenador do BE Madeira diz que o executivo tem “falta de competência” para dirigir a Madeira e denuncia ainda as “vigarices” do PSD em dossiers como a dívida oculta, a concessão dos portos e o subsídio de mobilidade.
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários