Qual é a sua proveniência? Ébola barra entrada nos EUA

Os EUA aumentaram as restrições a viajantes procedentes dos países da África Ocidental mais atingidos pelo Ébola, canalizando-os para cinco aeroportos com postos de controlo sanitário adicionais. O Departamento de Segurança Nacional ordenou que passageiros cujas viagens se tenham iniciado na Guiné-Conacri, na Libéria ou na Serra Leoa aterrem nos cinco maiores aeroportos norte-americanos equipados […]

Os EUA aumentaram as restrições a viajantes procedentes dos países da África Ocidental mais atingidos pelo Ébola, canalizando-os para cinco aeroportos com postos de controlo sanitário adicionais.

O Departamento de Segurança Nacional ordenou que passageiros cujas viagens se tenham iniciado na Guiné-Conacri, na Libéria ou na Serra Leoa aterrem nos cinco maiores aeroportos norte-americanos equipados para despistar uma possível contaminação com o vírus: JFK, em Nova Iorque; Newark, em New Jersey; Washington-Dulles, perto da capital federal; e os aeroportos internacionais de Atlanta e Chicago.

Esta nova disposição entrará em vigor na quarta-feira, precisou o secretário da Segurança Interna, Jeh Johnson, cujo departamento está a trabalhar com as companhias aéreas para reduzir ao máximo as perturbações.

Não existem voos diretos procedentes desses três países da África Ocidental com destino aos Estados Unidos, e os passageiros que não tiverem sido automaticamente reencaminhados para um dos cinco aeroportos indicados deverão contactar as respetivas companhias aéreas para uma nova reserva.

Estes cinco aeroportos acolhem já mais de 94% dos viajantes que chegam aos Estados Unidos provenientes da Libéria, da Serra Leoa e da Guiné-Conacri e puseram em marcha na semana passada procedimentos reforçados de despistagem, como a medição da temperatura, para esses viajantes.

 

OJE/Lusa

Ler mais
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.