“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

DR Leah Millis Reuters

Donald Trump está a ser alvo de fortes criticas depois de confundir Dayton, o local de um dos tiroteios nos EUA deste fim de semana, com outra cidade de Ohio, Toledo.

Durante uma conferência de imprensa, esta terça-feira, o presidente norte-americano manifestou mais uma vez as suas condolências pelas vítimas dos ataques naquele estado. “Que Deus abençoe a memória daqueles que morreram em Toledo; que Deus os proteja. Que Deus proteja todos aqueles do Texas a Ohio. Que Deus abençoe as vítimas e suas famílias”.

O discurso veio no seguimento de um fim de semana de violência em dois estados. Depois do massacre de sábado, 22 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas num Walmart em El Paso, Texas, os norte-americanos acordaram no domingo para a notícia de outro massacre que ocorreu durante a noite, desta vez um ataque no distrito de Dayton, Ohio que matou nove pessoas e feriu outras 27.

Face às declarações de Trump, o presidente da câmara de Toledo Wade Kapszukiewicz emitiu uma declaração. “É bastante óbvio que o presidente errou esta manhã, e isso acontece com todos nós de vez em quando”, disse ele. “No entanto, Toledo está feliz em aceitar as suas orações, mesmo que tenham sido destinadas a Dayton.”

Depois da conferência de imprensa, Nan Whaley, a presidente da câmara de Dayton, contou aos jornalistas que havia ouvido rumores de que Trump iria visitar a cidade esta quarta-feira. “Mas eu não recebi uma chamada”, disse ela a um repórter. “Tanto quanto sabemos, ele pode estar a caminho de Toledo. Não sei,” afirmou.

Já não é a primeira vez que isto se sucede. Depois do tiroteio em novembro de 2017, o Trump deixou uma mensagem na sua conta do Twitter onde dizia “que Deus esteja com o povo de Sutherland Springs, no Texas. O FBI e as forças de segurança já chegaram ao local”. Mas o tiroteio em Sutherland Springs na verdade ocorreu dias antes, o que levou parte da opinião pública norte-americana a pensar que Trump estava, afinal, a tentar fazer referência a um ataque mais recente na escola primária de Rancho Tehama, no norte da Califórnia.

Mas Trump não foi o único político a tropeçar nos detalhes. Na noite de domingo, o ex-vice-presidente Joe Biden, que está na corrida para as presidenciais de 2020, descreveu erroneamente os locais dos dois tiroteios.

Em um evento de angariação de fundos, Biden referiu-se aos “trágicos eventos em Houston hoje e também em Michigan no dia anterior”, segundo um relatório da associação. Michigan fica ao norte de Ohio e Houston fica a cerca de 1127 quilómetros de El Paso. Mais tarde, o candidato democrata corrigiu-se.

Ler mais
Relacionadas

8chan. A casa online dos neonazis continua offline depois do massacre no Texas

O atentado na Nova Zelândia foi o primeiro de quatro a ser anunciado nesta plataforma. Depois do ataque perpetrado contra muçulmanos, o autor do tiroteio em El Paso, Texas, que tirou a vida a menos 22 pessoas usou a mesma fonte para deixar a sua mensagem de supremacia branca.

Marcelo Rebelo de Sousa envia condolências a Donald Trump pelo “violento tiroteio” em El Paso

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou no sábado uma mensagem ao seu homólogo norte-americano, Donald Trump, na qual lamenta o tiroteio em El Paso, Texas, que provocou dezenas de mortos e feridos.

Presidente dos EUA condena “odioso” tiroteio em El Paso, um “ato cobarde”

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou o tiroteio de sábado em El Paso, no Texas, que provocou pelo menos 20 mortos, sublinhando que “não só foi trágico”, como também “um ato de cobardia”.
Recomendadas

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Itália: Salvini consegue passar lei mais restritiva do auxílio aos refugiados

A lei acrescentava uma voto de confiança no governo e foi um teste à capacidade da coligação manter o executivo em funcionamento. O presidente da Liga passou o teste, mas as divisões vão manter-se.
Comentários