Quinta-feira agitada e Montepio arrastam PSI 20

Tombo de 10,83% do Montepio pesou decisivamente no índice nacional, que não conseguiu encerrar a sessão com um bom resultado. Draghi e eleições no Reino Unido impõem-se também como fatores influenciadores na praça.

Stringer/Reuters

A bolsa nacional encerrou a desvalorizar 0,93% para 5.240,37 pontos, influenciada pelos acontecimentos na Europa no dia de hoje, com alguns títulos em particular a pressionar ainda mais na balança.

Além das eleições no Reino Unido, o discurso do presidente do Banco Central Europeu abalou também os mercados, tanto europeus, como o norte-americano. Depois de Mario Draghi ter referido que a inflação na Europa permanece com poucas oscilações, diminuindo as expectativas de grandes melhorias na economia, os títulos europeus apontaram ganhos e o dólar subiu face ao euro.

O Presidente Draghi disse ainda, na conferência de imprensa depois da decisão de taxas do BCE, que os riscos para a economia da área do euro foram “amplamente equilibrados”.

Patrick O’Donnell, gerente de investimentos sénior da Aberdeen Asset Management, disse à Bloomberg que, até os decisores políticos verem fortes provas de que a economia está recuperada continuarão a hesitar em fechar as torneiras de estímulo, explica Patrick O’Donnell, gerente de investimentos sénior da Aberdeen Asset Management, à Bloomberg.

No PSI 20, destaca-se ‘no vermelho’ os títulos das Unidades de Participação do Montepio, que tombaram 10,83% para 0,50 euros, e a Mota-Engil, que encerrou a sessão com perdas de 4,67% para 2,49 euros.

A retalhista Jerónimo Martins não teve uma boa performance na sessão de hoje, terminando com os títulos a valer 17,62 euros, depois de ontem ter anunciado que vai investir cerca de 10 milhões de euros num novo centro de distribuição na Polónia e criar 250 postos de trabalho, diz o BPI. A petrolífera Galp sofreu com a queda do preço do barril, registando uma variação negativa de 1,73% na sessão de hoje.

No sector da energia, todas as cotadas perderam. A encerrar em alta estão apenas os CTT, com avanços ligeiros de 0,07%, a Corticeira Amorim, que subiu 0,27%, a Pharol que terminou com uma variação positiva de 0,36% e, a destacar-se, a Sonae com valorizações de 2,10% no fecho da sessão para os 0,93 euros.

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários