Respostas Rápidas: o que se passa com as ações do Facebook?

Gigante tecnológica apresentou resultados esta quarta-feira, após o fecho do mercado norte-americano. Os lucros foram robustos, mas o ‘outlook’ foi mais desfavorável que o esperado e os investidores estão a penalizar o título.

Como foram as contas trimestrais do Facebook?

Os lucros do Facebook subiram 31% para 5,1 mil milhões de dólares, no segundo trimestre de 2018, face ao mesmo período do ano anterior, segundo dados apresentados esta quarta-feira à noite. O resultado operacional também aumentou, 33%, para 5,9 mil milhões de dólares enquanto as receitas cresceram 42% para 13,2 mil milhões de dólares.

Qual está a ser a reação dos investidores?

A fortuna da gigante tecnológica mudou drasticamente, esta quarta-feira, nas negociações após o fecho do mercado. Em menos duas horas, o Facebook perdeu um quarto do valor em bolsa. Esta quinta-feira, antes da abertura do mercado acumula já uma perda de quase 19% e poderá tornar-se a maior queda diária de uma ação de sempre. “O mercado de futuros norte-americano aponta para uma sessão negativa, pressionado pelo tombo das ações do Facebook”, alerta Ramiro Loureiro, analista do Mtrader, Millennium BCP.

Se os lucros subiram, o que causou o selloff?

Apesar dos lucros, o Facebook apresentou um outlook preocupante. A empresa anunciou que a margem do lucro operacional vai cair devido aos custos de adaptação a novas políticas de privacidade. No segundo trimestre de 2018, já caiu 44% e David Wehner, CFO do Facebook, afirmou que a tendência se irá manter, pelo menos, nos próximos dois anos.

O que é que mudou para a rede social?

Depois do escândalo do Facebook e Cambridge Analytica, as autoridades europeias reforçaram os esforços para regulamentar o setor. Entre políticas de privacidade e supervisão das leis da concorrência, as tecnológicas têm estado na mira de Bruxelas. Desde então, o Facebook anunciou uma série de medidas para proteger a privacidade dos utilizados e de combate a notícias falsas.

Há o risco de efeito contágio?

O tombo do Facebook já está a penalizar as pares tecnológicas, com a Netflix a perder mais de 3%, a Alphabet 2,4% e o Twitter 6,5%, antes da abertura de Wall Street. A expetativa é que a tendência negativa se mantenha. Ainda assim, Carla Maia Santos, trader da corretora XTB, lembra que “a desvalorização que a empresa apresenta pode ser uma oportunidade para voltar a comprar uma vez que a estratégia buy the dip tem sido uma estratégia vencedora no conjunto das FAANG”.

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários