Riopele afirma-se como indústria 4.0

Empresa tradicional famalicense ilustra bem a adaptação ao paradigma da indústria do futuro. A Riopele é considerada, pela secretária de Estado da Indústria, Ana Lehmann, como “um excelente exemplo de inovação na tradição”.

Ana Lehmann marcou presença no Open Day Indústria 4.0 da Riopele – organizado em parceria com o IAPMEI, o CeNTI e o CITEVE – que pretendeu transmitir às empresas o conhecimento produzido e os projetos em curso no domínio dos têxteis técnicos e funcionais. Esses projetos – o Nano.Smart, o R4Textiles e o TextBoost – fazem com que a empresa famalicense, fundada em 1927 e atualmente com um milhar de colaboradores, assuma uma posição de liderança tecnológica ao nível dos princípios indutores da economia circular.

O objetivo do Nano.Smart é fazer, por exemplo, com que os tecidos sejam fáceis de limpar ou tenham boa solidez à cor. Com o R4Textiles a Riopele trouxe à luz do dia a marca Tenowa, para vestuário feito com tecido produzido com matéria-prima 100% reciclada. De resto, a iniciativa contou com uma passagem de modelos envergando peças desenhadas por Nuno Baltazar, utilizando tecidos da Riopele inteiramente fabricados com materiais recicláveis e com propriedades funcionais de vanguarda. Já o projeto mobilizador Texboost, que a empresa lidera e que envolve um investimento próximo dos 10 milhões de euros, traduz o esforço ímpar para concretizar um elevado número de novas soluções de I&D.

Três projetos que “estão na vanguarda da inovação e estão na fronteira do que de melhor se faz a nível internacional, sendo desenvolvidos com centros tecnológicos de excelência, como o CeNTI e o CITEVE”, classificou Ana Lehmann.

O Open Day, que teve lugar na fábrica na presença de 300 convidados, na maioria gestores de PMEs, mostrou o que é que a especialista em tecidos está a fazer para impulsionar a investigação e o desenvolvimento nos seus produtos. Mas sem nunca perder o contacto com as origens. “Estamos a reinventar este modelo de negócio que é muito antigo, mas que está sempre muito moderno”, disse o presidente da Riopele, José Alexandre Oliveira.

Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários