Ryan, o menino que ganhou 11 milhões de dólares com vídeos no Youtube

Um rapaz de apenas 6 anos já faturou onze milhões de dólares em apenas um ano. Ryan tornou-se num fenómeno do Youtube com 15 milhões de subscritores, mais do que a população portuguesa.

Há um miúdo de seis anos que se tornou num milionário a fazer vídeos no Youtube. Ryan, só no ano passado, angariou nada mais, nada menos, do que onze milhões de euros a ‘postar’ no seu canal do Youtube, “Ryan ToyReviews”, notícia o “The Washington Post”.

Tudo é gerido pelos pais de Ryan que, por razões óbvias, preferiram não se identificar. É que o canal de Ryan tem mais subscritores que a população portuguesa: 15 milhões. Mas mais impressionante ainda é a quantidade (astronómica) de visualizações que um dos filmes Ryan teve e que se tornou viral. Durante 7 minutos e 25 segundos podem ver-se as reações e os comentários de Ryan a brincar com 100 brinquedos. Até ao momento em que este texto foi escrito, o vídeo de Ryan, intitulado “GIANT Lightning McQueen Egg Surprise with 100+ Disney Car Toys”, teve 887.461.896 visualizações. Curioso? Veja aqui.

Em 2017, os dez Youtubers mais bem pagos no mundo fizeram, no acumulado, 127 milhões de dólares. Ryan surge apenas no oitavo lugar.

Ryan é um especialista do “unboxing” – atividade popular entre os Youtubers e que consiste em abrir, pela primeira vez, um produto recentemente adquirido e tecer comentários sobre este. Ryan faz o “unboxing” de brinquedos e conseguiu, nos últimos dois anos, tornar-se numa espécie de “influencer”: pais e, sobretudo, crianças seguem-no avidamente.

Segundo o artigo do jornal americano, “a popularidade do Ryan faz todo o sentido”. “Ele tem o trabalho de sonho de qualquer criança, que é abrir presentes e brincar com os brinquedos. Ele é sorridente, não tem um ar ameaçador para os pais nem para as crianças. Não diz palavrões”, lê-se na publicação.

Apesar da popularidade, os pais de Ryan garantem que 99% dos vídeos não são encomendados por empresas e que os brinquedos, depois das filmagens do vídeo, são oferecidos a instituições da caridade.

Curiosamente, colocar os vídeos de Ryan no Youtube foi ideia sua. A sua mãe contou que o próprio filho costumava ver “reviews” de outros miúdos no Youtube, tal como muito dos seus seguidores atuais. Um dia, perguntou à mãe “por que razão não estou no Youtube, onde estão todas as crianças?”.

Os pais acederam ao pedido. Não se devem ter arrependido.

 

Ler mais
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários