Sabores tradicionais revisitados

Descubra algumas sugestões gastronómicas do Jornal Económico na cidade do Porto.

A PIMENTEIRA

Os sabores do Brasil chegaram a Vila Nova de Gaia. Tapiocas, açaí, petiscos brasileiros recheados de temperos e especiarias. Era um antigo café abandonado e recentemente transformou-se n’A Pimentaria. Tem 40 metros quadrados, uma esplanada com dez lugares e o espaço interior tem cadeiras para mais dez pessoas. O casal por trás do projeto é de São Paulo e realizou o desejo de ter a experiência em morar noutro país. Usam as suas próprias especiarias para preparar os pratos e assim marcam a diferença. Por exemplo, a Vó Cola é uma pasta feita de ingredientes frescos como cebola, pimento, alho ou gengibre. Sugerimos provar uma taça de açaí com banana e granola ou só com leite e banana. A salada da casa com mistura de ervas, tomates, cenouras, cebolas, raspas de amêndoa e mirtilos. Pode acrescentar salmão fumado, queijo feta ou frango desfiado. A tapioca do Peru com atum, queijo e cebola e a portuguesa com queijo, fiambre, azeitonas, cebolas e ovo. Também, pode levar para casa diversas especiarias ao peso. Há frascos de temperos italianos, argentinos, sírios ou portugueses. Para a próxima vez que vai visitar Vila Nova de Gaia, não se esqueça desta sugestão picante.

Avenida Beira Mar, 957
Horário: terça-feira à quinta-feira 12h-20h; sexta-feira 12h-22h; sábado e domingo 11h-22h
Encerra: segunda-feira / Preço: 20 euros para duas pessoas

 

POIVRON ROUGE

O nome é sofisticado e o ambiente requintado. A decoração em tons quentes torna-o num lugar acolhedor. A fama reside no menu de degustação, onde sobressaem pratos como supremo de garoupa escalfada em água do mar e vieira laminada; risotto de moluscos com alga Wakame e salicórnia salteada; escalope de foie gras com “queijo de figo” tradicional algarvio e compota de diospiro com mel; posta de vitela Maronesa grelhada e pudim de grelos e ovo de codorniz. Uma deliciosa e autêntica riqueza gastronómica. Aos domingos acontece o tão desejado buffet. Com entradas frias e saladas, broa de milho recheada com sapateira, mexilhões com molho vinagrete de pimentos e rolinho de pato com algas nori e rúcula. A seguir há petiscos servidos em pequenos tachos para manter o calor da comida. Também há bifanas, bacalhau à lagareiro, hambúrgures mas a maior especialidade são as sardinhas assadas na brasa. E para finalizar, tem direito a cheesecake de morango, toucinho do céu de Murça ou pão de ló de Ovar.

Convite também é picante, mas um picante bem elegante.

Crowne Plaza Hotel, Avenida da Boavista 1466
Horário: aberto todos os dias. 7h-10h30, 12h30-15h e 19h30-22h30
Preço: 70 euros para duas pessoas

 

RAIZ

A origem é fundamental. É o princípio para a inspiração e construção de algo novo. Assim é o restaurante Raiz. Uma inovação que respeita as tradições da cozinha portuguesa. Mistura a gastronomia antiga com a moderna. Preserva e baseia-se na preparação lenta da comida, diretamente da quinta e não usa o microondas. Defende assim os conceitos “slow cooking”, “farm to table” e “no microwave”. Os produtos são frescos e maioritariamente nacionais.

Apresenta uma ementa com várias tábuas, tibornas e tachinhos. Delicie o polvo de forno à moda antiga com batata sauté e legumes salteados; carré de borrego com crosta de manjericão, batata no forno e legumes; bacalhau gratinado com amêndoa, maionese de pickles, brandade de cebola caramelizada e legumes salteados. Também tem pratos vegetarianos. E, obvio, não pode faltar a francesinha.

Com uma vista para a Torre dos Clérigos, venha desfrutar cada momento e cada sabor.

Largo dos Lóios 8
Horário: aberto todos os dias 19h-23h30 / Preço: 20 euros para duas pessoas

Ler mais
Recomendadas

Carocha: Afinal, o carro do povo não morreu

Ao fim de oito décadas, o veículo que atravessou diversos momentos históricos chegou ao fim de uma longa estrada. O Carocha foi um símbolo do renascimento económico da Alemanha do pós-guerra e foi um sucesso de vendas nos Estados Unidos. Em Portugal, o espírito continua bem vivo: além de um hino, são vários os clubes e os colecionadores que guardam relgiosamente um modelo que pode valer mais de 100 mil euros.

Ângelo Girão: o comendador que mete medo aos avançados

Meses depois de ser campeão europeu de clubes pelo Sporting, realizou o sonho de tornar Portugal campeão mundial. O fim do jejum que durava desde 2003 deveu-se em grande parte ao guarda-redes de 29 anos que provou, uma vez mais, que não existe ninguém melhor a evitar que os sticks levem a bola para dentro da baliza. Os argentinos, espanhóis e italianos podem confirmá-lo.

Assembleia da República: Maioria absoluta masculina, acima dos 50 e recém-chegada

A XIII Legislatura, que está quase a terminar, não fica só marcada pela “geringonça”. Ao longo dos últimos quatro anos os portugueses foram representados por um Parlamento tão envelhecido quanto inexperiente no desempenho de funções. Aqui está a radiografia dos nossos deputados.
Comentários