Santander deverá avançar com nova proposta a lesados do Banif

O presidente do Governo regional dos Açores já veio dizer que espera que também seja encontrada uma solução para os lesados do Banif.

Pedro Nunes/Reuters

O Governo pediu ao Santander uma nova solução para os lesados do Banif e o banco ponderar avançar com nova proposta, refere a SIC Notícias.

O banco liderado por António Vieira Monteiro já tinha feito uma proposta que agradou apenas a 4% dos lesados sendo que a oferta acabou por cair. Isto ocorreu no início de julho, altura em que o Santander Totta avançou com uma emissão de obrigações destinada exclusivamente a investidores em dívida do Banif, cuja responsabilidade pelas aplicações não foram transferidas no âmbito da resolução, tendo ficado no banco mau. A proposta, que permitia 75% de recuperação a 10 anos, não agradou aos lesados.

Diogo Lacerda Machado, o assessor contratado pelo primeiro ministro para gerir o processo, assumiu em entrevista à rádio renascença que o Santander Totta poderá avançar com uma nova solução para quem perdeu dinheiro no Banif, com a aplicação de uma medida de resolução. Nomeadamente os obrigacionistas. O Governo procura junto do Santander Totta uma nova solução para os clientes bancários lesados do Banif, explica Diogo Lacerda Machado.

Depois da solução para os lesados do BES ter sido anunciada com pompa e circunstância, foi a vez dos lesados pela Resolução do Banif virem pedir uma solução também para eles. A resolução do Banif aconteceu há exatamente um ano. O presidente do Governo regional dos Açores já veio dizer que espera que também seja encontrada uma solução para os lesados do banco.

A Associação de Lesados do Banif também querem uma solução do Governo.

Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários