SESARAM acusa JPP de provocar alarmismo social sem fundamento

O Serviço Regional de Saúde diz que o JPP tem veiculado informações especulativas e sem qualquer rigor sobre os serviços de saúde.

Chip East / Reuters

O Serviço Regional de Saúde (SESARAM) acusou esta segunda-feira o JPP de provocar alarmismo social sem fundamento acrescentando que o partido tem veiculado “informações especulativas” e sem qualquer rigor sobre os serviços de saúde.

Em causa estão declarações do JPP que denunciava, na passada sexta-feira, a falta de medicamentos, equipamentos e vacinas no Serviço Regional de Saúde.

Sobre isto o SESARAM diz que “não existem falta de vacinas” no esquema recomendado do Plano Nacional de Vacinação.

“No ano de 2017 o Serviço de Saúde da Região disponibilizou cerca de 100 mil doses de vacinas, no valor de 900 mil euros, o que se reflete numa taxa de cobertura da população na ordem dos 99 por cento”, esclarece o SESARAM.

O SESARAM diz que em 2018 prevê gastar 36,2 milhões de euros em medicamento referindo que se trata de um aumento de 10% face ao período homólogo. O serviço de saúde acrescenta que 1,2 milhões de euros são para aquisição de vacinas.

Nos esclarecimentos do SESARAM é dito que a falta de Aspegic se deve a “rutura no fornecedor”. O organismo de saúde regional esclarece que o aprovisionamento deve ser feito no início deste mês.

Aqueles doentes que precisaram de Aspegic o SESARAM diz que foram “administradas alternativas terapêuticas”.

O SESARAM realça ainda que já foram desencadeados “todos os procedimentos administrativos” para adquirir um novo equipamento destinado aos testes de audiometria que deve chegar até à próxima semana.

“Infelizmente uma avaria técnica detetada no equipamento tem inviabilizado a realização dos rastreios. Durante o período de substituição do equipamento este tipo de avaliação tem sido assegurada pela observação dos profissionais de saúde, que no caso de necessidade recorrem a outros meios de apoio ao diagnóstico. Assim que o novo equipamento esteja disponível, o Serviço de Saúde irá convocar todas as crianças para o respetivo rastreio”, diz o esclarecimento.

Ler mais
Relacionadas

JPP exige prontidão na resolução dos problemas da saúde ao Governo Regional

O partido manifestou preocupação com a falta de equipamentos, vacinas e medicamentos.
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários