Síria: Turquia e Rússia preveem cessar-fogo antes do fim do ano

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Cavusoglu, adiantou que o cessar-fogo pode ser implementado “a qualquer momento”.

Reuters

A Turquia e a Rússia estão a planear implementar um cessar-fogo em todo o território sírio antes do ano novo, afirmou esta quinta-feira o ministro turco dos Negócios Estrangeiros, Mevlut Cavusoglu, em declarações citadas pela agência France Press.

O cessar-fogo pode ser implementado “a qualquer momento”, esclareceu o ministro ao canal de televisão A Haber, um dia depois de a Turquia e a Rússia terem anunciado um acordo.

“Esperamos obter isso antes do ano novo”, disse. Na quarta-feira, a agência turca Analu anunciou que a Turquia e a Rússia chegaram a um acordo de cessar-fogo com Damasco e oposicionistas para todo o território sírio.

Caso a trégua seja respeitada, o regime de Bashar Al-Assad compromete-se a iniciar negociações com a oposição em Astana, no Cazaquistão, sob a mediação da Rússia e da Turquia. Segundo o acordo, as negociações contam com a presença de todas as forças da oposição a Damasco, exceto os grupos considerados terroristas.

Neste sentido, as organizações políticas curdas: PYD, Partido da União Democrática e as Unidades de Proteção do Povo, que combatem os extremistas do Estado Islâmico, no norte da Síria, podem ser excluídos das negociações por serem apontados como terroristas pelo governo de Ancara.

Na semana passada, a Rússia, o Irão e a Turquia anunciaram que estão disponíveis para mediar uma solução para o conflito sírio, isto depois de estes três países se terem encontrado em Moscovo para acordar quais os princípios que deverão nortear qualquer que seja a solução encontrada para a Síria. Entre esses princípios consta o de que as futuras negociações deverão ter lugar em Astana.

Ler mais
Relacionadas

Embaixada da Rússia na Síria atingida por morteiros

Embaixada já tinha sido atacada com morteiros anteriormente.

Rússia assume ascendente na Turquia

Assassínio do embaixador Andrei Karlov é o fim do projeto turco de ser uma potência alternativa no Médio Oriente.
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários