Site da Presidência exclui Salazar da lista de Presidentes da República

O site da presidência tem uma lista de todos os Presidentes desde que há República em Portugal. Mas Oliveira Salazar, que foi essencialmente chefe do Governo, mas que ocupou o cargo de chefe de Estado de 18 de Abril de 1951 a 9 de Agosto de 1951, foi excluído.

O site da Presidência omite Oliveira Salazar da lista de presidentes, mas inclui Spínola.

António Oliveira Salazar (que foi chefe do Governo de 1932 a 1968), chegou a ser Presidente de Portugal (Interino) no período que decorreu de 18 de Abril de 1951 a 9 de Agosto de 1951. Tendo como antecessor Óscar Carmona e como sucessor Francisco Craveiro Lopes.

Podia dizer-se que o pouco tempo que ocupou a função explica a ausência da lista de presidentes, mas a verdade é que António Spínola que foi Presidente da República de 15 de Maio de 1974 a 30 de Setembro de 1974 (tendo antecessor Américo Thomaz e como sucessor Francisco da Costa Gomes) foi incluída na lista de todos os Presidentes de Portugal.

Uma lista que vai desde Manuel de Arriaga (1911 a 1915) até Aníbal Cavaco Silva (2006 a 2016), os nomes dos Presidentes da República desfilam numa lista de 19 pessoas, onde na verdade foram 20 os Presidentes da República até agora, com Marcelo Rebelo de Sousa a ser o vigésimo primeiro.

Depois de Manuel de Arriaga, o chefe de Estado foi Teófilo Braga. Seguido por Bernardino Machado;  Sidónio Pais; João do Canto e Castro; António José de Almeida; Manuel Teixeira Gomes; José Mendes Cabeçadas; Manuel Gomes da Costa; Óscar Carmona;  Salazar; Francisco Craveiro Lopes; Américo Thomaz; Francisco da Costa Gomes; Spínola; António Ramalho Eanes; Mário Soares; Jorge Sampaio; Cavaco Silva e Marcelo Rebelo de Sousa.

Recomendadas

Marcelo aprova aumentos de 700 euros para juízes, mas critica fosso salarial face aos polícias e militares

Marcelo Rebelo de Sousa destaca que os juízes, e membros de autoridades reguladoras e de supervisão a entidades públicas empresariais e empresas públicas, passando por outras entidades administrativas, já estão com salários mais elevados do que o primeiro-ministro. O Presidente exige que a desigualdade salarial seja “encarada na próxima legislatura”.

Incêndios florestais caíram 26% este ano face a 2018

“Estamos, até hoje, com 6.800 incêndios desde o início do ano, o que significa que temos um número de incêndios 36% inferior à média dos últimos dez anos. E uma área ardida 42% inferior à média dos últimos dez anos”, sublinhou Eduardo Cabrita.

Proteção Civil tem reservas de combustível para “mais de dois meses”

Apesar de garantir que existem reservas para mais de dois meses, Eduardo Cabrita sublinha que as prioridades têm de ser asseguradas quando se fala numa dificuldade de distribuição.
Comentários