Sonangalp já opera 43 postos em Angola

A empresa angolana Sonangalp, participada em 49% pela portuguesa Galp Energia, já opera 43 postos de abastecimento de combustíveis em Angola, negócio largamente liderado pela estatal Sonangol Distribuidora. Os dados constam de um relatório de setembro, do Ministério dos Petróleos, que revela que o setor da distribuição de combustíveis é controlado por aquela empresa do […]

A empresa angolana Sonangalp, participada em 49% pela portuguesa Galp Energia, já opera 43 postos de abastecimento de combustíveis em Angola, negócio largamente liderado pela estatal Sonangol Distribuidora.

Os dados constam de um relatório de setembro, do Ministério dos Petróleos, que revela que o setor da distribuição de combustíveis é controlado por aquela empresa do grupo público Sonangol, a única que opera em todas as 18 províncias do país.

Em setembro, a Sonangol Distribuidora contava com um total de 489 postos de abastecimento de combustíveis operacionais em todo o país, seguida da Pumangol, com 67.

A Sonangalp, controlada maioritariamente pela Sonangol (51%) e participada pelo grupo Galp Energia (49%), contava, à mesma data, de acordo com o relatório, sobre a atividade do setor no país, com 43 postos de abastecimento, em sete províncias.

Trata-se de um crescimento de 30 postos em quatro anos, nesta parceria luso-angolana, lançada em julho de 1994.

Além das três marcas de implantação nacional, a rede de postos de abastecimento de combustíveis angolana era constituída, em setembro, por mais 258 operadoras de “bandeira branca”, das quais 173 instaladas em contentores ao longo das principais vias.

No mesmo relatório, aquele ministério sublinha que os níveis alcançados neste tipo de serviço “constituem o resultado da implementação do programa da política de Liberalização e Expansão da Rede de Comercialização de Derivados de Petróleo”, que visa ampliar a Rede de Distribuição de Combustíveis e Lubrificantes.

 

OJE/Lusa

Ler mais
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.