A startup que ligou a Igreja Católica à tecnologia

Sabe o que acontece quando o tradicional e o digital se juntam? Desenvolvido por dois jovens Católicos, o projeto Candla traduz-se numa aplicação global que lhe permite acender uma vela real na sua Igreja ou Santuário de eleição.

Foi há dois anos que surgiu a ideia de modernizar a interação das pessoas católicas com as Igrejas e os Santuários Católicos. De nome Candla, esta startup desenvolvida sob a forma de aplicação pretende, por um lado, unir os portugueses à comunidade Católica e, por outro, permitir que os turistas tenham acesso ao mapa das Igrejas próximas do local onde se encontram. Esta aplicação está a funcionar desde julho.

Mas como nasceu a Candla? João Pessoa Costa, co-fundador da startup, confessa que sempre quis criar um projeto seu. A oportunidade surgiu em Nova Iorque, quando João e o seu sócio, na altura também colega de MBA, foram à missa. “Ficámos a pensar em como conseguiríamos prolongar a relação com aquela igreja”, afirma João, completando que começaram por ver que “aplicações já existiam relacionadas com a igreja”. Nenhuma aplicação que permitisse essa ligação entre uma pessoa e a Igreja, sempre que fosse preciso pedir a interação de um Santo, foi detetada. Foi aí que João e o sócio viram a oportunidade de lançar a Candla no mercado.

“Começamos por montar um protótipo, que não passava de uma caixa de plástico com uma luz lá dentro, ligada a uma app completamente primária, no telemóvel. Quando chegamos a Lisboa, começamos a trabalhar neste protótipo com a Universidade de Aveiro, que nos deu um apoio enorme. Aliás, foi a através da Universidade que conhecemos uma startup sediada em Aveiro, que desenvolveu o nosso primeiro protótipo. Agarramos na caixa e dirigimo-nos a um Padre da Universidade Católica de Lisboa, perguntando-lhe qual seria a viabilidade de conseguirmos implementar o projeto numa igreja. O Padre achou a ideia espetacular e inovadora e a partir daí, começamos a desenvolver a caixa, tornando-a mais profissional”, revelou o fundador à StartUp.

Com o apoio do Padre Mário Rui, presente nas paróquias de S. Nicolau e de Santa Maria Madalena, contrataram um designer e desenvolveram um modelo de velário de raíz, que não chocasse e se enquadrasse tanto numa Igreja moderna, como numa mais tradicional.

Foi com satisfação que João se referiu ao Padre Mário Rui como “um Padre fantástico, super empenhado, moderno e completamente aberto a tudo o que é novas tecnologias”, acrescentando que, o facto de o Padre já ter quatro igrejas sob a sua alçada, permitiu-lhes “ter, de imediato, uma capilaridade grande e, nomeadamente, igrejas significativas: a Igreja da Conceição Velha, a de S. Nicolau, a de Santa Maria Madalena e a Igreja da Vitória” em Lisboa, optando por avançar, de início, nas primeiras três referidas.

Materiais como o acrílico e metais mais nobres foram utilizados no desenvolvimento dos velários elétricos que, embora tenha encarecido o produto, fizeram toda a diferença. Atualmente, têm 30 velários implementados na maioria das Igrejas de Lisboa. Estão em negociações no Porto, em contacto com Braga e, em simultâneo, a fechar com Madrid, a alinhar a entrada em Roma e a pensar em expandir para a América Latina, uma vez que “os brasileiros têm uma predileção natural a tudo o que seja tecnologias e Igreja, portanto os dois juntos faz todo o sentido”.

Quer aderir à iniciativa? Para começar é necessário fazer o download da app, disponível em IOS ou Android. Ao fazer o download aparecem as Igrejas mapeadas, consoante a proximidade. Depois, são oferecidas três velas, que podem ser usadas em simultâneo ou separadas. Quando uma vela é acesa, a própria aplicação reverte uma pagela em tempo real, onde é possível rezar-se ao Santo escolhido. Após a utilização das gratuitas, é possível fazerem-se carregamentos. Cada vela tem o custo de 99 cêntimos.

Este projeto encontra-se disponível nas Igrejas de São Nicolau, de Santa Maria Madalena, da Conceição Velha, de São Domingos, de São Cristovão, dos Mártires, do Sacramento, da Encarnação, de Santa Isabel, de Santo António, Nossa Senhora de Fátima, de Santa Maria de Belém (Jerónimos), Nossa Senhora da Conceição e na Igreja de São João de Deus. Os Santuários de Fátima, da Porta Aberta e do Bom Jesus de Braga também aderiram à Candla.

Ler mais
Recomendadas

TheFork. “No mundo não somos pioneiros, mas em Portugal sim”

Desde 2015, a plataforma online de reservas e descontos em restaurantes angariou mais de 2.500 estabelecimentos de norte a sul do país. Agora, a app prepara-se para arrancar com a quarta edição do TheFork Fest.

Candidatos nacionais ao World Summit Awards já foram selecionados

Oito apps portuguesas que acabam de ser selecionadas por um júri liderado pela APDC – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações.

EY abre candidaturas para programa de líderes empreendedoras portuguesas

A quarta edição do “Entrepreneurial Winning Women” está a receber inscrições até 15 de agosto. As portuguesas selecionadas irão integrar a Europe Class of 2019, onde têm a oportunidade de expandir os seus conhecimento, traçar estratégias de negócio e contactar potenciais parceiros, investidores, clientes e fornecedores.
Comentários