Stephen Hawking: uma vida sempre sob o signo da Física

Os pais quiseram que seguisse Medicina e o próprio Stephen Hawking queria estudar Matemática, mas a inexistência de um curso empurrou-o para a Física, cumprindo um destino sempre ligado aos grandes nomes da disciplina, a que junta também o seu. Stephen Hawking nasceu no mesmo dia da morte de Galileu Galilei – 8 de janeiro […]

Os pais quiseram que seguisse Medicina e o próprio Stephen Hawking queria estudar Matemática, mas a inexistência de um curso empurrou-o para a Física, cumprindo um destino sempre ligado aos grandes nomes da disciplina, a que junta também o seu.

Stephen Hawking nasceu no mesmo dia da morte de Galileu Galilei – 8 de janeiro –, mas três séculos depois do falecimento do físico italiano, responsável pela determinação da lei da queda dos corpos e enunciou o princípio da inércia. Curiosamente, Galileu começou por estudar Medicina, por desejo do pai, que o matriculou nesse curso, na Universidade de Pisa.

Hawking entrou na University College, Oxford, em 1959, onde estudou física, tendo como principais interesses a termodinâmica, a relatividade e a mecânica quântica.

Em 1979, calça os sapatos de Isaac Newton, ao ser eleito para ser responsável pela cátedra do físico britânico autor dos “Princípios Matemáticos da Filosofia Natural”, uma das mais importantes obras da ciência. É nela que são estabelecidas aquelas que são conhecidas três leis de Newton: o princípio da inércia, o princípio fundamental da dinâmica e o princípio da ação e reação.

A cátedra de Newton é ocupada por Stephen Hawking durante 30 anos.

Hawking morreu esta quarta-feira, 14 de março, em Cambridge, numa data também relacionada com os mestres da física. Neste dia celebram-se 139 anos do nascimento do físico alemão Albert Einstein.

Einstein, que faleceu também com 76 anos, desenvolveu a teoria da relatividade geral, que seria uma das áreas de eleição do trabalho desenvolvido por Hawking.

Ler mais
Relacionadas

Físico Stephen Hawking morre aos 76 anos

Professor de matemática na universidade de Cambridge, Hawking fez parte de uma das mais importantes pesquisas no ramo da física, sobre a “Teoria de Tudo”.

Theresa May: “Stephen Hawking foi uma mente brilhante e extraordinária”

“A sua coragem, humor e determinação para tirar o máximo proveito da vida foi uma inspiração. O seu legado não será esquecido”, garantiu a primeira-ministra britânica. O cientista britânico faleceu na madrugada desta quarta-feira, 14 de março, aos 76 anos.

Projeto de Stephen Hawking detecta possíveis sinais de vida numa galáxia distante

Hawking fundou o projeto Breakthrough Listen para investigar – e identificar – sinais de vida inteligente no universo.

Stephen Hawking responsabiliza governo britânico por crise no sistema de saúde

O físico receia que os dirigentes do Partido Conservador estejam a transformar o sistema de saúde num sistema inspirado no modelo norte-americano e alega que as políticas aplicadas têm procurado a privatização, redução de salários e redução do apoio aos cuidados sociais.

Será um “Terminator”? Russia cria robot que dispara armas com precisão milimétrica

É um robot e chama-se FEDOR. Foi concebido para uso militar e é capaz de usar armas de fogo.
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários