Subidas dos CTT, Mota-Engil e Ibersol não chegam para animar PSI-20

A bolsa portuguesa está a perder 0,70% pra 5335,36 pontos a meio da sessão.

Kai Pfaffenbach/Reuters

O principal índice nacional, PSI 20, está a perder 0,70%, para 5335,36 pontos, a meio da sessão bolsista desta sexta-feira, dia 23 de março, acompanhando o quadro desfavorável dos mercados financeiros norte-americanos, asiáticos e europeus.

Carla Santos, gestora da corretora XTB, explica que os receios de uma guerra comercial e as fizeram-se ‘ouvir’ dos quatro cantos do mundo. “Estas retaliações fizeram desabar os mercados, que apesar de apresentarem crescimento económico de uma ponta à outra do globo, vêem-se envolvidos neste confronto que pode ser prejudicial para o crescimento global cada vez mais interligado”, afirma a analista.

Os CTT – Correios de Portugal, a construtora Mota-Engil e a empresa do setor alimentar Ibersol não chegam para animar o PSI-20 e são as exceções na bolsa de Lisboa, as únicas que não foram arrastadas para o ‘vermelho’. Apesar de ontem o BPI ter reduzido a sua participação na Ibersol de 2% para 1,219%, a representante em Portugal da marca Pizza Hut pontua os ligeiros 0,44%, para 11,500 euros.

A Mota-Engil e os CTT também estão em contraciclo, subindo 0,68%, para 3,6850 euros, e 0,13%, para 3,6850 euros.

Por outro lado, os títulos do BCP e da Jerónimo Martins desvalorizam: menos 0,87%, para 27,43 cêntimos, e uma queda de 2,42%, para 14,31 euros, pela mesma ordem.

O setor da energia também fica marcado pelos deslizes da Galp Energia (-1,27%) e da EDP (-0,10%). As ações da NOS perdem 0,13% a meio da sessão e as da Sonae recuam 0,18%.

Nas bolsas da Europa, a sessão mantém-se igualmente com negativismo. O alemão DAX resvala 1,45%, o francês CAC 40 perde 1,47%, o espanhol IBEX 35 tomba 0,92%, o holandês AEX desvaloriza 1,15%, o britânico FTSE 100 recua 0,48% e o italiano FTSE MIB desaprecia 1,27%.

No mercado petrolífero, o brent ganha 0,65%, para os 69,39 dólares por barril, e o crude WTI sobe 0,56%, para os 64,66 dólares. O mercado cambial segue a mesma tendência e soma: o euro cresce 0,42%, para 1,2357 dólares, e a libra avança 0,05%, para 1,4141 dólares.

Ler mais

Relacionadas

Apenas a Ibersol escapa ao pessimismo da bolsa em Lisboa

A bolsa portuguesa desce 0,84% para os 5.327,89 pontos, pressionada pelo contexto externo negativo. O euro e a livra valorizam.

BCP e energia pressionam PSI-20

A bolsa nacional desce 0,84% para os 5.327,89 pontos, pressionada pelocontexto externo. O petróleo, o euro e a libra sobem.
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários