Subsídio de mobilidade: PSD Madeira não perdoa silêncio de Cafôfo e Emanuel Câmara

Os social-democratas entendem que a falta de posicionamento do candidato socialista às eleições regionais revela subserviência a António Costa e “abandono” aos madeirenses.

O PSD Madeira, através do deputado Jaime Filipe Ramos, não deixou passar em branco a oportunidade para tecer duras críticas ao silêncio do presidente do PS Madeira e do candidato às eleições legislativas regionais, Paulo Cafôfo, relativamente ao sentido de voto desfavorável do PS nacional à proposta de revisão do subsídio de mobilidade.

Apesar do PS regional se ter desmarcado da posição do partido nacional mediante um comunicado do secretário geral João Pedro Vieira, os social democratas madeirenses consideram que a falta de posicionamento de Emanuel Câmara e de Paulo Cafôfo é “bem reveladora” da subserviência ao primeiro-ministro António Costa, considerando que estes “abandonaram” a Madeira e os madeirenses.

“Temos hoje na Madeira um presidente e um candidato do PS que anuncia murros, mas depois quando a Madeira precisa deles e precisa de quem os defenda, simplesmente calam-se”, criticou o deputado Jaime Filipe Ramos, lembrando que a proposta foi enviada à Assembleia da República há 450 dias.

“O PS não só votou contra como fez tudo para que a proposta da Madeira não fosse discutida na Assembleia da República. Ficou evidente que o PS e o primeiro-ministro António Costa não querem, nunca quiseram, não aceitam e nunca aceitaram a revisão do subsídio social de mobilidade”, concluiu o deputado social-democrata.

Relacionadas

PSD Madeira congratula-se com aprovação do subsídio de mobilidade

Secretário geral do PSD Madeira diz que os socialistas madeirenses se venderam a Lisboa “por umas migalhas”.

PS Madeira demarca-se da votação do partido no Parlamento às alterações ao subsídio de mobilidade

O PS Madeira tornou claro, esta quinta-feira, que “não se revê no sentido de voto” desfavorável do partido na Assembleia da República à proposta de alteração do subsídio de mobilidade aérea para as regiões autónomas.

BE Madeira congratula-se com aprovação da proposta sobre subsídio de mobilidade

O grupo parlamentar do BE Madeira diz que esta aprovação “abre caminho” a que os residentes na Região paguem apenas o valor da viagem acrescentando que este documento “vai facilitar a mobilidade” dos cidadãos da Região Autónoma com o Continente.

Respostas rápidas: o que muda com o novo modelo de mobilidade para a Madeira?

As alterações ao decreto que regula o subsídio de mobilidade aos residentes e estudantes no arquipélago em viagens aéreas foram aprovadas com os votos contra do PS, criando um verdadeiro embaraço aos socialistas madeirenses que já condenaram o sentido de voto do seu partido.
Recomendadas

PremiumO Vinho Madeira que passa de geração em geração desde 1850

O maior desafio do Vinho Madeira é aumentar a produção das castas nobres Sercial, Verdelho, Boal, Malvasia e Terrantez, e diminuir a produção da Tinta Negra, “que já é excessiva”, diz Pereira de Oliveira.

PremiumDireito ainda está “fora de questão” mas “poderia reter” estudantes na região

Para já, não está em cima da mesa a criação de uma licenciatura em Direito na UMa, mas o reitor José Carmo diz que o curso tem procura local.

PremiumO valor do patrocínio num evento como o Rali Vinho Madeira

O Rali Vinho Madeira é um evento que ao longo dos anos tem atraído milhares às estradas madeirenses. Mas nem só de público vive esta prova de desporto motorizado. O patrocínio é outras das vertentes que sustenta e ajuda a levar cada edição a bom porto. Entre os patrocinadores estão marcas e empresas como a MEO e o BPI.
Comentários