Esqueça as idas ao supermercado. Este vai até si…

É recebido por um holograma, vende mantimentos básicos a sapatilhas e revistas. Veja aqui o vídeo e a fotogaleria.

Clicar num botão. É mesmo assim tão fácil. ‘Moby Mart’ é o nome de um supermercado autónomo, sem funcionários, que vai vaguear pelas ruas de Shangai.

O supermercado é do tamanho de um pequeno autocarro e traz uma seleção de produtos como mantimentos básicos até revistas e ténis.

Para entrar a loja tem de fazer o download da aplicação e registar-se como cliente, o que implica fornecer os dados do cartão de crédito. Assim que as portas do ‘Moby Mart’ se abrirem é recebido por um holograma. À medida que quiser comprar os items, tem de os digitalizar com o telemóvel. Para proceder ao pagamento, tem apenas de sair da loja: o débito será feito automaticamente.

Por enquanto, o protótipo só está em funcionamento num estacionamento, mas a empresa diz que atualmente está a trabalhar com empresas de tecnologia para desenvolver o projeto.

O ‘Moby Mar’t foi construído pela Wheely’s Inc., uma startup sueca, em colaboração com a Universidade Hefei, na China.

A empresa promete que mais tarde será mesmo possível chamar o ‘Moby Mart’ até um local específico, como é demonstrado no vídeo de apresentação.

Recomendadas

Vistos gold: Investimento captado mais do que triplicou em julho para 98,2 milhões de euros

O investimento captado através dos vistos ‘gold’ mais do que triplicou (aumentou 276%) em julho, face ao período homólogo de 2018, para 98,2 milhões de euros, segundo contas feitas pela Lusa com base nos dados estatísticos do SEF.

Número de viciados em jogo online aumentou mais de 8% em Portugal

No espaço de seis meses, 38.600 pessoas pediram para ser impedidas de jogar online, mais 3.200 pessoas face a 2018, uma subida de 8,3%.

Avião de carga aterrou de emergência no aeroporto do Porto  

Um avião de carga com dois tripulantes fez hoje uma “aterragem de emergência” em segurança no aeroporto do Porto devido a um “problema no motor”, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.
Comentários