TheFork. “No mundo não somos pioneiros, mas em Portugal sim”

Desde 2015, a plataforma online de reservas e descontos em restaurantes angariou mais de 2.500 estabelecimentos de norte a sul do país. Agora, a app prepara-se para arrancar com a quarta edição do TheFork Fest.

Depois de celebrar o aniversário no passado 1 de julho, a plataforma de reservas online e avaliação de restaurantes, presente em 18 países e com mais de 60 mil restaurantes parceiros, prepara-se para arrancar com a quarta edição do TheFork Fest: um festival para foodies que dá acesso a restaurantes de luxo com descontos de 50% em toda a carta.

Sérgio Sequeira, country manager do TheFork em Portugal, sentou-se com o Jornal Económico para fazer um balanço operacional do ano e contar as novidades. No fundo, o crescimento tem sido “extraordinário” e, com base nas previsões, a tendência vai-se manter.

“Desde 2015 até agora, o crescimento tem estado acima das expectativas”, conta. “Em termos de número de restaurantes, passamos de 850 para 2500, em Portugal e temos tido um crescimento de três dígitos ao ano. Tem sido uma subida extraordinária e tem superado todas as expectativas, até da casa mãe”, assegura o country manager da app que tem origens francesas e que ficou originalmente conhecida, em 2007, como La Fouchette.

Nascido em Lisboa e formado no Instituto Superior Técnico, Sérgio Sequeira entrou no negócio da restauração no mundo das apps em 2015, quando se tornou num dos accionistas e administrador executivo da aplicação de restauração Best Tables. Depois de atingirem a margem dos 850 restaurantes fidelizados, o Trip Advisor comprou e integrou a app no grupo. “Fizemos o rebrading a 1 de junho, de 2015, para TheFork para uniformizar a marca a nível global”, explicou. “Ou seja, já tínhamos as competências, o know how, os utilizadores e os restaurantes. Não partimos do zero”, garante.

Segundo o dirigente da aplicação, Portugal tem estado acima da média europeia e mundial. Desde de o arranque da nova plataforma, a equipa do TheFork em Portugal conseguiu angariar mais 1650 restaurantes, de norte a sul do país. “Temos restaurantes em todo o país e já chegamos à Madeira. No entanto, temos uma maior concentração nas áreas  de Lisboa e Porto. As áreas do Algarve, Madeira e no litoral são as que estão em maior crescimento”, ressalva.

Para os que não estão familiarizados, o TheFork é uma plataforma que oferece descontos de 30%, 40% e 50% em toda a carta. Apesar de somarem 2500 restaurantes, apenas 500 disponibilizaram o serviço de desconto aos utilizadores.

Se os utilizadores saem a ganhar, a recompensa para os restaurantes é igualmente boa. De acordo com o country manager, o resultado por parte dos restaurantes tem sido notável. Em média, um establecimento que opte por fazer uma promoção de 30% multiplica por quatro o número de clientes que vai ter. O mesmo acontece com um restaurante que faça uma promoção de 40%, que multiplica a clientela por 10, e se escolher fazer promoções de 50% esse valor sobe para mais um. “A margem bruta total do negócio no final do mês aumenta. Um restaurante que trabalhe connosco recebe muito negócio novo”, afirma.

“Em Portugal, não há um player que nós possamos dizer que é nosso concorrente”, explica. “Não há ninguém em Portugal que faça as três coisas: a procura de restaurantes com base em determinados critérios estabelecidos pelo cliente, a escolha e por fim a reserva”, remata. “Em relação à pesquisa de restaurantes, sim, existem outros players em Portugal que permitem fazer isso Mas a segunda parte somos os únicos. No mundo, o TheFork não é pioneiro, mas em Portugal sim. Somos pioneiros.”

TheFork Fest e software updates

50% de desconto em toda a carta, é o mote para a quarta edição deste festival que promete ser o maior evento de gastronomia em número de pessoas. Mas há uma novidade. Desta vez, o período de descontos será mais prolongado: 40 dias de descontos em mais de 200 restaurantes. “O ano passado tivemos 150 restaurantes a participar e o feedback foi muito bom. Este ano ambicionamos ter mais. Entre 200 a 250”, conta ao JE.

Mas as novidades não acabam aí: em exclusivo para o JE, Sérgio Sequeira revelou que a equipa está a trabalhar numa nova versão do software de gestão de reservas dos restaurantes. Para já encontra-se em softlounge mas será oficializada em agosto. De acordo com o country manager, esta atualização acrescenta mais funcionalidades na app do restaurante. Para o establecimento, é uma vantagem porque vai conseguir fazer uma melhor gestão da sala, com as informações das mesas e quem se vai sentar nelas. “Agora estamos numa fase de sotflounge, mas durante agosto iremos oficializar com mais informações”, assegura.

 

Ler mais
Recomendadas

Makro reforça ligação a empresários de hotelaria e restauração

O objetivo da cadeia grossista é reforçar a relação com os seus clientes, donos de negócios próprios, dando visibilidade a empresários do setor hoteleiro e da restauração a nível nacional, de forma a promover a gastronomia em Portugal.

Produtores nacionais de carne fresca de aves já podem exportar para o Chile

O Ministério da Agricultura considera que este país sul-americano é um importante mercado, com um potencial de 17 milhões de consumidores, que recebe, pela primeira vez, exportações de carne fresca de aves nacionais.

Greve de motoristas: CAP defende “tratamento separado”

“Era preferível que não houvesse greve. Mas se houver greve, queremos que o setor da agricultura tem de ter um tratamento completamente separado”, defendeu há minutos, Eduardo Oliveira e Sousa, presidente da CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal, em entrevista à SIC Notícias, sobre a greve dos camionistas de matérias perigosas agendada a partir […]
Comentários