Títulos emitidos pelas administrações públicas atingiram recorde em janeiro

O saldo de títulos emitidos pelas administrações públicas bateu em janeiro o valor máximo da série histórica, ao atingir 190,1 mil milhões de euros, divulgou hoje o Banco de Portugal.

Cristina Bernardo

O saldo de títulos emitidos pelas administrações públicas bateu em janeiro o valor máximo da série histórica, ao atingir 190,1 mil milhões de euros, divulgou hoje o Banco de Portugal.

Este valor diz sobretudo respeito ao ‘stock’ de emissões de dívida pelo Estado (com o saldo a ascender em janeiro a 177.727 milhões de euros), mas também inclui emissões de ações (mas menores, de 12.394 milhões de euros).

Contudo, é de referir que as ações emitidas por empresas públicas são não cotadas.

Quanto ao saldo de títulos emitidos por residentes este atingiu 460,7 mil milhões de euros em janeiro, mais 5,1 mil milhões face a dezembro.

“Este acréscimo justificou-se quer pelas emissões líquidas positivas quer pela valorização das ações de sociedades financeiras e não financeiras”, refere o banco central.

Quanto às emissões totais de títulos em janeiro, estas foram de 2,5 mil milhões de euros.

O valor diz respeito a emissões de títulos de dívida e de ações de residentes já deduzidas das amortizações.

Por setores, o setor institucional emitiu em termos líquidos 2,2 mil milhões de euros.

Já as empresas financeiras tiveram emissões líquidas positivas de “1,0 mil milhões de euros, que foram compensadas, em parte, por emissões líquidas negativas [de] 0,6 mil milhões de euros” das empresas não financeiras.

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários