Tombo de 6,8% da Jerónimo Martins leva Bolsa de Lisboa a fechar no ‘vermelho’

Crescimento das vendas da Jerónimo Martins na Polónia menos robusto que o esperado penalizaram o título, no dia seguinte à apresentação de resultados.

O PSI 20 fechou esta quinta-feira com uma perda de 0,49% para 5.593,01 pontos, penalizado pelo tombo da Jerónimo Martins. As ações da retalhista caíram 6,81% para 12,385 euros, depois de a apresentação de resultados trimestrais ter mostrado um volume de vendas menos robusto que o esperado na Polónia.

“O mercado português terminou em baixa a sessão de hoje. O dia foi pautado pela reação dos investidores aos resultados que foram ontem publicados após o fecho. De facto, foi a resposta aos resultados da Jerónimo Martins que traçou o curso da bolsa nacional”, explicaram os analistas do BPI.

Os lucros da empresa liderada por Pedro Soares dos Santos aumentaram 3,9% para 180 milhões de euros, no primeiro semestre do ano, face ao período homólogo. O crescimento das vendas na unidade da Polónia, a Biedronka, desacelerou para 7,5%, tendo sido inferior, pela primeira vez em muitos trimestres, ao crescimento das vendas do Pingo Doce.

A capitalização bolsista da Jerónimo Martins caiu, assim, para 7.796 milhões de euros, tendo perdido 530 milhões durante a sessão. A única outra representante do retalho na bolsa de Lisboa, a Sonae, foi arrastada pela tendência e fechou com uma perda de 2,45% para 0,955 euros por ação.

Pesos-pesados limitam perdas do PSI 20

Ainda no vermelho, fecharam também a Pharol (2,95% para 0,230 euros) e a Sonae Capital (2,15%). A Semapa, a Navigator e os CTT, que estiveram nas últimas sessões a negociar em alta, corrigiram e terminaram a sessão também com perdas de 0,96%, 0,94% e 0,72%, respetivamente.

A desvalorização do índice de referência nacional não foi maior graças às subidas de vários pesos-pesados que apresentam contas após o fecho do mercado. É o caso da Altri, que avançou 1,93% para 8,960 euros, do BCP, que subiu 0,41% para 0,268 euros e da EDP, que subiu 0,38% para 3,458 euros.

Além destas, também fecharam no ‘verde’ a Galp Energia (1,63% para 17,420 euros), a Corticeira Amorim (1,26% para 11,280 euros) e a NOS (0,86% para 4,912 euros).

Europa animada por encontro EUA-UE

O PSI 20 contrariou a tendência europeia, onde a sessão foi de ganhos generalizados. “Os mercados europeus terminaram o dia em alta, recuperando das perdas sofridas ontem. A espoletar o movimento ascendente esteve o encontro entre Donald Trump e Jean-Claude Juncker”, afirmaram os analistas do BPI.

O presidente dos EUA e o presidente da Comissão Europeia concordaram em trabalhar em conjunto para chegar a um regime de isenção de tarifas aduaneiras na indústria. “Tão mais relevante que esta intenção foi o facto de o acordo incluir uma cláusula que suspende a introdução de novas tarifas enquanto as negociações perdurarem. Embora vago, este acordo conseguiu afastar provisoriamente os receios de uma espiral de imposições de tarifas entre a União Europeia e os EUA”, acresceram.

O acordo trouxe optimismo às bolsas europeias, com o índice Euro Stoxx a ganhar 1,29%. O alemão DAX subiu 1,85%, o francês CAC 40 avançou 1%, enquanto o italiano FTSE MIB valorizou 1,40% e o espanhol IBEX 35 subiu 0,72%. Com ganhos menos expressivos, de 0,09%, fechou o britânico FTSE 100.

No mercado cambial, o euro depreciou-se 0,63% para 1,1655 dólares. Os juros das dívidas soberanas na zona euro negociaram mistos, em mercado secundário, sendo que no caso de Portugal, a yield das Obrigações benchmark recuaram 0,2 pontos base para 1,731%.

[Notícia atualizada às 17h10]

Ler mais

Relacionadas

Jerónimo Martins afunda quase 8% e pressiona bolsa nacional

A Jerónimo Martins lidera as perdas na praça lisboeta, com um tombo de 7,67%. As praças europeias seguem a negociar predominantemente em alta.

Grupo Jerónimo Martins prevê investir até 750 milhões de euros em 2018

Grupo liderado por Pedro Soares dos Santos defende que “o investimento nos novos negócios e nos já estabelecidos é essencial para garantir crescimento futuro e retornos sólidos”.

Jerónimo Martins: lucros sobem para 180 milhões no primeiro semestre

A Jerónimo Martins divulgou hoje as contas referentes aos primeiros seis meses do ano onde se destaca um crescimento dos lucros de 3,9%.
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários