Três em cada quatro trabalhadores em 2025 serão millennials

“É fundamental que as empresas redefinam os seus negócios e direcionarem os seus produtos e estratégias para irem de encontro a esta nova geração”, diz o estudo “Tendências de Consumo: Geração Y- Millennials”.

A geração Y prometeu influenciar as indústrias e alterar os padrões de consumo, agora, a mudança prende-se com a alimentação. Os jovens procuram alimentos mais frescos, naturais, orgânicos e estão atentos à composição dos alimentos, diz o estudo “Tendências de Consumo: Geração Y- Millennials”, realizado pelo AgroCluster Ribatejo considerando entrevistas de 5 mil jovens millennials de Portugal, Espanha, França Inglaterra e EUA. O mesmo estudo tem uma conclusão surpreendente: as estimativas apontam que em 2025 os millennials representem cerca de 75% da força de trabalho a nível mundial.

“Os resultados deste estudo são uma prova de como os padrões de consumo estão a mudar. Os millennials já estão a alterar a economia e a forma como vendemos e compramos. Por isso mesmo, é fundamental para as empresas que operam no setor agroalimentar redefinirem os seus negócios e direcionarem os seus produtos e estratégias para irem de encontro a esta nova geração de consumidores”, diz Carlos Lopes de Sousa, presidente do AgroCluster Ribatejo em comunicado.

A nova geração tem tendências de consumo muito específicas e já compõe uma grande parte da população, por exemplo, em Portugal estima-se que 19,2% da população sejam millennials, “o que representa um universo de 2 milhões de consumidores”, esclarece o estudo. Assim, esta geração assume-se como responsável pelas mudanças-chave que surgirão nas tendências de consumo, diz ainda o comunicado.

Um grupo que valoriza largamente as experiências e a convivência, e que vê a alimentação saudável como algo de essencial com 84% dos inquiridos a consumir mais produtos alimentares de frescos e 54% admitirem a possibilidade de comprar produtos alimentares online.

Assim, os produtos tradicionais que invoquem o saudosismo, a confiança podem sair beneficiados com a emergência da Geração Y, uma vez que conferem um sentimento de conforto, num mundo que é cada vez mais incerto e composto de constantes mudanças explica o comunicado que sustenta ainda que as apps de retalhistas de marcas “são o futuro”.

A nova geração tem tendências de consumo muito específicas e já compõe uma grande parte da população, por exemplo, em Portugal estima-se que 19,2% da população sejam millennials, “o que representa um universo de 2 milhões de consumidores”, esclarece o estudo. Assim, esta geração assume-se como responsável pelas mudanças-chave que surgirão nas tendências de consumo, diz ainda o comunicado.

Um grupo que valoriza largamente as experiências e a convivência, e que vê a alimentação saudável como algo de essencial com 84% dos inquiridos a consumir mais produtos alimentares de frescos e 54% admitirem a possibilidade de comprar produtos alimentares online. As marcas terão de adequar os seus produtos a este estilo de vida, oferecendo produtos com menos sal, menos açúcar e menos carnes processadas.

Assim, os produtos tradicionais que invoquem o saudosismo, a confiança podem sair beneficiados com a emergência da Geração Y, uma vez que conferem um sentimento de conforto, num mundo que é cada vez mais incerto e composto de constantes mudanças explica o comunicado que sustenta ainda que as apps de retalhistas de marcas “são o futuro”.

 

Ler mais
Relacionadas

PwC: “Não estamos longe de ter robots a desempenhar tarefas nos seguros”

Carlos Maia, Insurance Lead Partner da PwC, antevê que as novas tecnologias vão ser preponderantes para o futuro do setor.

Atitude empreendedora dos portugueses volta a crescer

67% dos portugueses mostram motivação para serem empreendedores mas apenas 36% admitem terem capacidade de criarem o seu próprio negócio.

Empresas sustentáveis, energias limpas e tecnologias: onde investem os millennials

Nas próximas décadas, os baby boomers vão transferir os seus ativos para os seus herdeiros millennials, e dada a tendência para a interação social, o investimento com impacto positivo deve crescer em larga escala, segundo a previsão dos analistas do Credit Suisse.
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários