Tudo no ‘vermelho’: Cautela imperou em Wall Street

Praças norte-americanas e europeias alinharam hoje pelo mesmo diapasão: não comprar. Principais índices fecharam no ‘vermelho’.

Reuters

Os mercados estão à espera do que vai dizer o ex-diretor do FBI no Senado esta quinta-feira, das eleições no Reino Unido e da política monetária que vai adotar o Banco Central Europeu: tudo isto vai ter concretizar-se na quinta-feira ‘louca’ para a qual os investidores estão claramente a preparar-se.

O Dow Jones fechou a quebrar 0,23% para 21.136,23 pontos, ao passo que o Standard & Poor’s 500 desvalorizou 0,30% para 2.429,34 pontos.

O tecnológico Nasdaq Composite caiu, e terminou a perder 0,33% para 6.275,05 pontos.

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários