Turismo da Região Centro: Valorizar apoia projetos no valor de 2,75 milhões de euros

Até ao momento, foram apoiados, no âmbito do Valorizar, 124 projetos turísticos no programa específico de apoio ao turismo no interior, num investimento total associado de 45 milhões de euros, assegura a secretária de estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

O Programa Valorizar vai apoiar 10 projetos no valor de 2,75 milhões de euros para a dinamização turística da Região Centro.

A maioria destes contratos serão assinados entre hoje e amanhã, durante uma visita da secretária de estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, e do administrador do Turismo de Portugal, Carlos Abade, a estes territórios.

Os projetos em causa localizam-se nos municípios de Figueiró dos Vinhos, Góis, Tábua, Mortágua, São Pedro do Sul e Mangualde.

“Entre a dezena de projetos conta-se, em Figueiró dos Vinhos, o projeto de val9orização do Casal de S. Simão, que consiste na implementação de um passadiço em madeira, com uma extensão de cerca de um quilómetro, com início do Miradouro das Fragas de S. Simão, pelo cume da fraga, ao longo da qual o passadiço dará acesso à praia fluvial das Fragas de S. Simão”, esclarece um comunicado do Ministério da Economia.

Em Góis, o projeto Góis Smartland inclui a recuperação da Aldeia do Loural (turismo em espaço rural), disponibilização de redes ‘wi-fi’ e internet nos espaços públicos e recuperação e musealização da Casa-Museu Alice Sande.

Em Tábua, está prevista a requalificação da praia fluvial da Ronqueira e a disponibilização de ‘wi-fi’.

Em Mortágua, será assinado o projeto de Enoturismo da Sociedade Agrícola Boas Quintas.

Será também apresentada a reabertura do Hotel Turismo de Tábua, encerrado há três anos, que será convertido num hotel de quatro estrelas pelo grupo Luna Hotéis.

Para a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “a promoção do turismo ao longo de todo o território é uma prioridade da Estratégia Turismo 2027, sendo o Valorizar um instrumento determinante para apoiar o desenvolvimento de projetos turísticos no interior”.

“Até ao momento, foram apoiados, no âmbito do Valorizar, 124 projetos turísticos no programa específico de apoio ao turismo no interior, num investimento total associado de 45 milhões de euros. E ao abrigo da linha criada após os incêndios foram já aprovados 42 projetos, o que representa um incentivo total de 11 milhões de euros”, sublinhou aquela governante.

Amanhã, 22 de março, a secretária de Estado do Turismo e o administrador do Turismo de Portugal, Filipe Silva, visitam os projetos do Programa Valorizar nas localidades de São Pedro do Sul e Mangualde, que incluem a acessibilidade aos claustros do Convento de S. José, o percurso lúdico nas margens do rio Vouga e a instalação de ‘wi-fi’ no centro histórico e espaços públicos de São Pedro do Sul com maior afluência turística.

“Em Mangualde, a intervenção terá lugar na Igreja da Misericórdia, e prevê a dinamização de um espaço de acolhimento aos visitantes que disponibilize elementos de informação e interpretação sobre a história e património do concelho, apostando num convite à descoberta de outros pontos de valor cultural e interesse histórico, bem como na dinamização do património monumental da cidade”, conclui o referido comunicado do Ministério da Economia.

 

Ler mais
Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários