UE espera vir a ser excluída das tarifas dos Estados Unidos sobre aço e alumínio

A comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström, vai à Organização Mundial do Comércio (OMC) protestar contra as novas taxas aduaneiras, assegurando que as tarifas não vão proteger a indústria norte-americana.

A União Europeia (UE) espera vir a ser excluída das tarifas sobre as importações de aço e alumínio impostas pelos Estados Unidos. A comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström, vai à Organização Mundial do Comércio (OMC) protestar contra as novas taxas aduaneiras, assegurando que as tarifas não vão proteger a indústria norte-americana.

“A Europa não é uma ameaça para a economia interna dos Estados Unidos. Por isso, esperamos ser excluídos estas tarifas”, afirmou Cecilia Malmström. “[A decisão dos Estados Unidos] não está em conformidade com a OMC e por isso avançaremos com um protesto junto da organização, para proteger a nossa indústria com medidas de reequilíbrio”, indica.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu avançar com a proposta de impor uma taxa de 25% sobre as importações de aço e outra de 10% sobre o alumínio. De fora estas imposições aduaneiras ficaram o Canadá e o México, mas Donald Trump não fechou a porta a negociações com outros aliados, ao contrário do que tinha referido inicialmente.

A UE já admitiu estar a preparar tarifas punitivas para responder às imposições dos Estados Unidos. Um documento, a que a agência ‘Bloomberg’ teve acesso, mostra que a Comissão Europeia vai responder na mesma moeda com a aplicação de taxas aduaneiras especiais sobre alguns dos produtos provenientes dos Estados Unidos. Entre eles encontram-se alguns que fazem parte as icónicas motos da Harley Davidson, os jeans da Levi’s e bourbon whiskey. A ‘Bloomberg’ avança que o valor total das importações sujeitas às tarifas é de 2,8 mil milhões de euros.

A lista inclui ainda importações de camisolas, cosméticos e outros bens de consumo, assim como sumo de laranja, milho, produtos agrícolas e bens industriais. Bruxelas indica que vai aguardar pelo anúncio formal do presidente norte-americano, Donald Trump, sobre as tarifas, antes de proceder ao agravamento da carga fiscal sobre os produtos norte-americanos, para que este poderem ser comercializados na UE.

Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários