Urgência do Hospital de Gaia reorganizada até maio

O Serviço de Urgência do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E) vai sofrer uma reorganização até maio e em 60 dias inicia-se a fase B de requalificação das instalações do hospital.

Em comunicado conjunto, os responsáveis desta unidade e a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) descrevem os investimentos em curso na unidade hospitalar, cujos diretores de serviço ameaçaram terça-feira demitir-se caso não houvesse uma solução para a situação que o bastonário da Ordem dos Médicos descreveu como “caótica”.

Os responsáveis referem que, concluída em 2016 a fase A de um projeto global de obras, segue-se a adjudicação da fase B de requalificação, sendo que hoje, esclarece a nota, “foram abertas, pelo júri nomeado para o efeito, as respetivas propostas apresentadas pelos concorrentes, num investimento previsto de 16 milhões de euros”.

É apontado o prazo de 60 dias para início de obras, enquanto a adjudicação da última fase do projeto, a fase C, no valor de 30 milhões de euros está prevista para o último semestre do ano em curso.

A nota remetida pelo CHVNG/E e pela ARS-Norte refere que “em fase de planeamento, encontra-se o Novo Edifício de Ambulatório, com um valor estimado de oito milhões de euros e, por fim, será realizada a remodelação dos 3 pavilhões da Unidade 1, orçamentada em dois milhões de euros. Paralelamente está em curso a reorganização do Serviço de Urgência, cuja conclusão se prevê até ao final do próximo mês de maio”.

“Relativamente à alocação de novo equipamento, foi recentemente inaugurado um TAC de terceira geração, no valor de 1,4 milhões de euros, estando também prevista a alocação de 4,8 milhões de Euros em diversos equipamentos durante 2018”, descrevem ainda os responsáveis.

A administração do hospital Gaia/Espinho e a ARS-Norte também falam em reforço de recursos humanos, apontando que “o CHVNG/E contratou desde 2015 mais 174 profissionais” e que “se encontra atualmente a proceder à contratação de mais 24 médicos de várias especialidades, contando-se ainda que no ano em curso esta contratação possa vir a ser ainda mais alargada a enfermeiros e outros técnicos”.

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, disse terça-feira que todos os diretores de serviço deste equipamento hospitalar estão dispostos a demitir-se se “a situação caótica se mantiver”.

Miguel Guimarães visitou o hospital de Gaia e reuniu-se com os 37 diretores de serviços e unidades de gestão integrada para se “inteirar dos problemas existentes” nesta unidade hospitalar.

“[Existem] condições caóticas. O Serviço de Urgência parece um cenário de guerra com macas por todo o corredor. Quase é impossível circular (…). Este hospital está a definhar. As prioridades são a melhoria das infraestruturas e dotar o hospital com os recursos humanos necessários”, afirmou o bastonário da Ordem dos Médicos, referindo que foi decidido enviar uma carta e solicitar uma reunião “urgente” ao ministro da Saúde.

O bastonário desafiou os ministros da Saúde e das Finanças a visitarem este hospital para perceberem, disse o responsável, que “doentes e profissionais vivem em condições que não lembram a ninguém”.

No mesmo dia, em resposta às críticas descritas pela Ordem dos Médicos, o presidente do conselho de administração do CHVNG/E, António Dias Alves, que tomou posse em abril do ano passado, garantiu que neste hospital se “pratica boa medicina por pessoas que se esforçam” e avançou que vai “ouvir e dialogar com os profissionais”.

“Vamos ouvi-los, dialogar e perceber as razões em consonância com a tutela porque pretendemos o melhor para o hospital”, referiu António Dias Alves.

Ler mais
Recomendadas

Vistos gold: Investimento captado mais do que triplicou em julho para 98,2 milhões de euros

O investimento captado através dos vistos ‘gold’ mais do que triplicou (aumentou 276%) em julho, face ao período homólogo de 2018, para 98,2 milhões de euros, segundo contas feitas pela Lusa com base nos dados estatísticos do SEF.

Número de viciados em jogo online aumentou mais de 8% em Portugal

No espaço de seis meses, 38.600 pessoas pediram para ser impedidas de jogar online, mais 3.200 pessoas face a 2018, uma subida de 8,3%.

Avião de carga aterrou de emergência no aeroporto do Porto  

Um avião de carga com dois tripulantes fez hoje uma “aterragem de emergência” em segurança no aeroporto do Porto devido a um “problema no motor”, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.
Comentários