Valor médio de avaliação de habitações aumentou pelo 13º mês, renovando máximos de 2011

O valor médio de avaliação bancária subiu 0,3% em abril, face a março, para 1.171 euros por metro quadrado. Evolução é justificada pelo aumento de seis euros do valor médio de avaliação dos apartamentos.

O valor médio de avaliação bancária subiu 0,3% em abril, face a março, para 1.171 euros por metro quadrado, mantendo a tendência de aumento pelo 13º mês consecutivo e renovando máximos de 2011, segundo os dados do “Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação”, divulgados esta segunda-feira pelo INE.

Esta evolução é justificada pelo aumento de seis euros do valor médio de avaliação dos apartamentos, sempre no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, para 1.224 euros por metro quadrado, enquanto nas moradias se registou uma descida de três euros, para 1.074 euros por metro quadrado.

Face a igual mês de 2017, a subida do valor médio de avaliação bancária foi de 5,5%.

Desde o mínimo registado nesta série – de 981 euros por metro quadrado, em março de 2013 – o valor médio de avaliação bancária no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação subiu 19,3%.

Valores sobem mais nas ilhas

Em termos regionais, as maiores subidas mensais registaram-se nas duas regiões autónomas: o valor médio das avaliações subiu 2% nos Açores 1,9% na Madeira.

Nas regiões Centro e Norte registaram-se quebras, de 0,4% e de 0,3%, respetivamente.

De acordo com este índice do valor médio de avaliação bancária, em abril, o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa e a Região Autónoma da Madeira apresentaram valores de avaliação superiores à média nacional (25%, 22% e 10% acima ao registado para o País, respetivamente).

A região do Alto Alentejo foi aquela que apresentou o valor mais baixo em relação à média nacional, ficando 31% abaixo.

Ler mais
Relacionadas

“Acesso à habitação é um desafio crescente para as famílias” em Portugal, diz a Comissão

Bruxelas sublinha que as qualificações gerais da população adulta continuam entre as mais baixas na Europa, comprometendo o potencial de inovação e competitividade do país.

Despejos habitacionais já em curso suspensos por mudança proposta no projeto do PS

Medida abrange inquilinos com mais de 65 anos, ou com um grau de incapacidade igual ou superior a 60%, desde que residam há mais de 15 anos na mesma habitação.

Taxa de juro do crédito à habitação sobe para máximos de 2016

Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que a prestação média vencida foi 240 euros, mais 1 euro que no mês anterior.
Recomendadas

Saiba quais as medidas de segurança nos locais destinados à dança

É obrigatório ter serviço de vigilância com recurso a segurança privada, aplicável obrigatoriamente em espaços com lotação igual ou superior a 200 pessoas.

Está à procura de um sítio para ficar estas férias? Deco sugere Eco Hotel

Ao estar a selecionar a opção de ficar num alojamento Ecológico, está também a contribuir para garantir mais sustentabilidade e um meio ambiente muito melhor.
Comentários