Valor sob gestão dos fundos imobiliários soma 10.871,3 milhões em junho

Os países da União Europeia foram o destino da totalidade do investimento feito em ativos imobiliários, tendo 43,9% da carteira dos FII e FEII abertos sido aplicados em imóveis do setor dos serviços e 22,1% no comércio, revela a CMVM.

Cristina Bernardo

Os dados são da CMVM. Em junho de 2018, o valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII), dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) atingiu 10.871,3 milhões de euros, mais 50,0 milhões (0,5%) do que em maio.

De acordo com a mesma estatística, o montante investido nos fundos de investimento imobiliário subiu 0,9% para 7832,5 milhões de euros.

Já nos FEII o valor recuou 0,7% para 2.543,8 milhões de euros e nos FUNGEPI desceu 0,2% para 495,0 milhões de euros.

No mês em análise, os países da União Europeia foram o destino da totalidade do investimento feito em ativos imobiliários, tendo 43,9% da carteira dos FII e FEII abertos sido aplicados em imóveis do setor dos serviços e 22,1% no comércio.

Os investimentos realizados pelos FUNGEPI destinaram-se sobretudo ao setor do comércio (44,5% do total).

A Interfundos (14,7%), a Norfin (11,8%) e a GNB (9,8%) detinham as quotas de mercado mais elevadas, revela a CMVM.

A mesma entidade adianta que em junho, foi constituído o “Fundo Fechado de Investimento Imobiliário LCN Portuguese Fund 1”, gerido pela Fund Box – SGFII. E no mesmo período foi liquidado o “Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imosaúde”, gerido pela Selecta – SGFII.

Ainda em junho, o fundo de investimento imobiliário “Capital Real I – Fundo de Investimento Imobiliário Fechado”, gerido pela Fibeira Fundos – SGFII, passou a fundo especial de investimento imobiliário, tendo a denominação sido alterada para “Capital Real I – Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado”.

Ler mais

Recomendadas

Três Dolce Vita colocados à venda por 15 milhões de euros

Em todos os casos, caso não hajam ofertas superiores ao valor mínimo, serão admitidas propostas mais baixas.

Savills fica responsável pela gestão do edifício Atlas III

Atlas III, em Miraflores, é o mais recente empreendimento sob a gestão da Savills.

Dona da Comporta estuda “projeto estratégico” a preços acessíveis no Parque das Nações

A Vanguard Properties quer construir três prédios no total, com o valor do investimento a rondar os 30 a 35 milhões de euros.
Comentários