Vamos ao Perú e Colômbia negociar em ambiente e energia

Cinco empresas portuguesas do ambiente e energia procuram esta semana no Peru e na Colômbia oportunidades de negócio no âmbito do vasto programa de investimentos públicos que as autoridades locais se preparam para lançar. Segundo a responsável do gabinete de projetos especiais da Associação Empresarial de Portugal (AEP), Maria da Saúde Inácio, “tanto o Peru […]

Cinco empresas portuguesas do ambiente e energia procuram esta semana no Peru e na Colômbia oportunidades de negócio no âmbito do vasto programa de investimentos públicos que as autoridades locais se preparam para lançar.

Segundo a responsável do gabinete de projetos especiais da Associação Empresarial de Portugal (AEP), Maria da Saúde Inácio, “tanto o Peru como a Colômbia são mercados de futuro para a indústria e os serviços portugueses do setor do ambiente e energia”.

“Com a qualidade da engenharia portuguesa e a capacidade instalada da nossa indústria, Portugal tem aqui uma excelente oportunidade para alargar o radar internacional de muitas das nossas empresas. Nos dois países estão em curso ou em fase de lançamento alguns dos maiores investimentos em redes de saneamento e água, energia e resíduos de toda a América Latina. E com financiamento assegurado por vários organismos multilaterais”, salientou.

Em Lima, a comitiva empresarial portuguesa – constituída pela Consulgal, Megajoule, Mota-Engil, Cinclus e Efacec – foi já recebida, na segunda-feira, nos ministérios do Ambiente, da Habitação, Construção e Saneamento e da Energia e Minas, tendo na terça-feira participado num encontro de negócios promovido num hotel da capital.

De acordo com Maria da Saúde Inácio, para além da participação de “dezenas de decisores institucionais, empresários e gestores peruanos”, o encontro envolveu representantes do Banco Mundial, do CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina e das associações empresariais setoriais representativas dos agentes económicos peruanos que operam nos setores energético, da água, dos resíduos e da engenharia ambiental e sanitária.

O programa da missão empresarial portuguesa prevê a partida, hoje, para a Colômbia, a quarta maior economia da América Latina, depois do Brasil, México e Argentina, e onde a comitiva nacional passa a integrar uma sexta empresa: a construtora Conduril.

Esta missão ao Peru e à Colômbia faz parte das ações que a AEP está a realizar ao abrigo do projeto Interambinerg, destinado à internacionalização do setor português do ambiente e energia, que é cofinanciado pelo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) e contempla também o México.

 

OJE/Lusa

Ler mais
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?