Värde Partners torna-se no único acionista do banco digital WiZink

A WiZink ficará a gerir mais de 3.000 milhões de euros em saldos de cartões de crédito em Espanha e Portugal.

A Värde Partners anunciou esta segunda-feira que se tornou no único acionista do WiZink, após a compra da sua participação de 49% no banco online ao grupo Santander. A gestora de carteira de fundos de investimento privados já detinha, há quatro anos, uma participação de 51% no WiZink.

O banco especializado em crédito revolving, que opera em Espanha e Portugal, ficará a gerir mais de 3.000 milhões de euros em saldos de cartões de crédito na Península Ibérica e mais de 3.000 milhões de euros em depósitos e contas de poupança, de acordo com um comunicado conjunto das empresas.

“A equipa de gestão do WiZink alcançou um crescimento sustentável, proporcionando soluções e serviços inovadores ao cliente num mercado que, cremos, conta com um grande potencial de crescimento e tendências macroeconómicas favoráveis”, afirma Elena Lieskovska, European Head of Specialty Finance Business da Värde Partners e membro do conselho de administração do WiZink.

A operação deverá estar concluída na segunda metade do ano, uma vez que está sujeita a aprovações dos reguladores. “A nossa proposta de valor em produtos de crédito e de poupança está desenhada para antecipar as necessidades em mudança dos clientes através de uma experiência cada vez mais digital”, completou Iñaki Perkins, diretor geral do WiZink.

Antes da abertura do mercado, o Banco Santander informou que acordou a compra do negócio de cartões de débito e crédito do Popular, depois desta transação. As subsidiárias espanhola e portuguesa do Santander – Popular e Santander Totta – “vão adquirir o negócio de cartões de crédito e débito comercializados pelo Popular em Espanha e Portugal”, explicou o banco liderado por Ana Botín.

Recorde-se que, no ano de 2016, o Banco Popular-e mudou a sua marca para WiZink e concluiu a compra do negócio de cartões de crédito do Barclays em Espanha e Portugal (Barclaycard), incorporando a gestão destes cartões do Popular em Portugal.

Ler mais
Relacionadas

Banco espanhol digital WiZink chega a Portugal

Especializado em cartões de crédito, o banco não tem balcões físicos e apresenta-se como sendo complementar às entidades.

Oito entidades financeiras já têm solução da Novabase para reportar ao Banco de Portugal

Bankinter, EuroBic, Novo Banco, Parvalorem, Wizink, Millennium bcp, Cofidis e Banco CTT escolheram a Symetria, a ferramenta de ‘reporting’ à Central de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal.
Recomendadas

Inovação e empreendedorismo

Há que aplicar as novas tecnologias à cadeia de valor de uma empresa para que esta possa fornecer a melhor resposta ao cliente, conhecendo e focando-se nas necessidades que este tem. Neste ponto as startups representam uma mais-valia.

CGD avalia ações contra gestores que aprovaram crédito a Vale do Lobo

Advogados da CGD estão a avaliar ações cíveis contra gestores da administração de Santos Ferreira que deram ‘luz verde’ a operação Vale do Lobo. Parecer é entregue após o verão para decisão final.

JP Morgan bem posicionado para liderar entrada em bolsa da WeWork

Dona da WeWork vai emitir obrigações até seis mil milhões de dólares e fontes próximas da empresa revelaram que a instituição financeira que montar esta operação poderá ter papel ativo na entrada em bolsa da WeWork.
Comentários