Venezuela: situação dos engenheiros portugueses e luso-descendentes preocupa Ordem dos Engenheiros

Em comunicado a Ordem dos Engenheiros fala em casos concretos que “configuram situações desesperantes e atentatórias contra a dignidade humana”, por profissionais da Ordem a viverem naquele país.

A Ordem dos Engenheiros mostra-se atenta e preocupada com as condições de vida dos engenheiros portugueses e luso-descendentes, que se encontram a viver na Venezuela.

Num comunicado emitido esta segunda-feira, a Ordem diz ter conhecimento através dos órgãos de comunicação social, de relatos pessoais feitos no âmbito internacional por representantes do Brasil e ainda, pelo Conselho Diretivo da Região da Madeira da Ordem dos Engenheiros, que existem “situações desesperantes e atentatórias contra a dignidade humana”, contra os engenheiros que vivem no país situado na América do Sul.

A Ordem dos Engenheiros expressa também a “preocupação” e diz estar “atenta à situação dos engenheiros da Venezuela, quer os que permanecem no país, quer os que foram forçados a sair para os países vizinhos, onde na companhia das famílias atravessam dificuldades impensáveis e vivências inaceitáveis”.

Reitera ainda o seu “apoio a todos os engenheiros da Venezuela e, em particular, aos de nacionalidade portuguesa e luso-descendentes”.

Relacionadas

Venezuela pode enfrentar inflação de 13.000% este ano

Superar a grave crise económica, social e política será o maior desafio de Maduro. O que se passa na Venezuela também preocupa os países vizinhos, que estão a enfrentar uma crise humanitária na região.

Diplomacia da União Europeia deverá impor novas sanções contra a Venezuela

A resposta da UE às eleições na Venezuela, sem o cumprimento de qualquer uma das cinco condições exigidas por Bruxelas e que levaram à reeleição de Nicolás Maduro, será o primeiro ponto da ordem do dia da reunião do Conselho de Assuntos Externos que se realiza na segunda-feira em Bruxelas.

Venezuela: Maduro acusa EUA e Colômbia de financiarem desestabilização do Governo

“Capturámos os conspiradores, que confessaram que eram financiados através de uma aliança da embaixada ‘gringa’ [norte-americana] na Venezuela com o Governo da Colômbia, para gerar violência militar e tratar de evitar as eleições democráticas no país”, declarou o presidente venezuelano.
Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários