Vice-ministra cubana em Lisboa para debater oportunidades de negócio

A vice-ministra do Turismo de Cuba, Mayra Alvarez García, acompanhada de uma delegação empresarial, participa hoje, dia 5, numa série de iniciativas que decorrerão na Alimentaria&Horexpo Lisboa, na FIL.

Entre as várias atividades que a ministra Mayra Alvarez García e a delegação cubana participam destaca-se o o seminário “Oportunidades de negócio e de investimento no setor do turismo em Cuba”, pelas 11 horas, de hoje, dia 5, no auditório do Pavilhão Multiusos.

Nesta apresentação do mercado cubano, organizado pela Fundação AIP, aicep Portugal Global e Turismo de Portugal, com o apoio da Embaixada de Cuba em Portugal serão debatidos temas como as “Oportunidades e prioridades para o fornecimento da indústria do turismo em Cuba”, ou “Como segurar as suas exportações para Cuba?”, seguindo-se de debate e networking entre os participantes.

Integra a delegação cubana, Aglais Lamas Toledo, subdirectora geral da ITH, a maior empresa estatal cubana responsável pelas compras para todo o setor hoteleiro em Cuba.

Importa recordar que a edição de 2017 da Alimentaria & Horexpo Lisboa se apresenta com um novo posicionamento, onde Inovação, Saúde, Bem-estar e Produção Nacional serão conceitos a desenvolver. O já conhecido Salão Internacional da Alimentação, Hotelaria e Tecnologia para a Indústria Alimentar vai ter lugar na FIL nos dias 4, 5 e 6 de Junho.

Uma das grandes novidades deste ano é a grande oferta de actividades paralelas que além de favorecerem o intercâmbio comercial, a formação e a recolha de informação, também atribuem à feira um valor diferenciador.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários