Vinte funcionários da Apple detidos por venderem dados pessoais

Na China, 22 pessoas foram detidas, incluindo 20 funcionários da Apple por venda de dados pessoais, um esquema que gerou lucros na ordem dos 6,5 milhões de euros.

Os detidos estão a ser acusados de invasão de privacidade e venda de dados pessoas, segundo comunicado da polícia da província de Zhejian, lesta da China, citado pela Lusa.

Ao todo foram 22 pessoas presas, sendo que 20 eram funcionários da Apple. O esquema que gerou lucros na ordem dos 50 milhões de yuan, cerca de 6,5 milhões de euros, fazia uso do sistema de informação da Apple para recolher nomes, números de telefone e identificação, bem como outros dados dos utilizadores, para depois os vender.

Na China o tráfico de dados pessoais é recorrente. Em Fevereiro, oito pessoas foram condenadas até dois anos de prisão por venda dos dados de mais de cinco mil recém-nascidos.

Os dados foram vendidos a empresas com negócios na área dos cuidados infantis e infantários.

Recomendadas

Indústria Alimentar: o caminho da digitalização

No contexto da Indústria Alimentar, as organizações para se adaptarem necessitam de investir, e, atualmente, as tecnologias digitais chave passam pela: Robótica, Serviços móveis, Tecnologia Cloud, Internet-of-Things, Cibersegurança, Big Data e Analítica avançada, Impressão 3D, Inteligência Artificial e Social Media. Os consumidores, também eles cada vez mais nativos digitais, ditam tendências e as indústrias adaptam-se, quer […]

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.

Procrastinação ou a coragem de mudar

É preciso saber e decidir sem vacilar. Caso contrário, faremos parte das fotos guardadas no baú. Para mais tarde recordar.
Comentários