Viúva do Nobel da Paz e dissidente chinês Liu Xiaobo deixa Pequim

A poetisa Liu Xia, viúva do dissidente chinês e Nobel da Paz Liu Xiaobo, deixou hoje o país com destino à Europa, depois de oito anos em prisão domiciliária em Pequim, noticiaram várias agências internacionais.

Liu Xia encontrava-se em prisão domiciliária desde que o marido ganhou o Nobel da Paz, em 2010. Liu Xiaobo morreu em julho do ano passado, aos 61 anos, na província chinesa Liaoning, onde estava hospitalizado com cancro do fígado.

O dissidente chinês esteve detido mais de oito anos por subversão.

Foi o primeiro Prémio Nobel a morrer privado de liberdade desde o pacifista alemão Carl von Ossietzky, que morreu em 1938 num hospital quando estava detido pelo regime nazi.

No mês passado, organizações não-governamentais (ONG) apelaram aos líderes da UE para que, durante a cimeira UE-China, exijam a Pequim a libertação de ativistas pelos direitos humanos. À data, apelaram para a libertação de Liu Xia.

A cimeira UE-China está agendada para 16 e 17 de julho.

Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários