Volkswagen apresenta novo Polo antes da estreia em Frankfurt

Com estreia oficial agendada para o Salão de Frankfurt, o novo Polo está maior e mais espaçoso do que até aqui. Chegará ao mercado europeu logo depois da estreia alemã, mas não será vendido nos EUA.

A Volkswagen acaba de dar a conhecer o novo Polo, que cresceu face à geração anterior. Baseado na plataforma MQB para os modelos compactos, a MBQ A0 (que também serve o recém-lançado Ibiza), o Polo tem 4053 mm de comprimento, mais 81 mm que a geração atual. A distância entre eixos é de 2564 mm, mais 94 mm do que agora, e a largura também cresceu, no caso 69 mm, para um total de 1751 mm. Ao mesmo tempo, os 1446 mm de largura coloca-o 7 mm abaixo do que o Polo atual. O espaço para a bagageira cresceu de 280 para 351 litros.

De acordo com a marca alemã, o seu maior tamanho e melhor dotação de equipamento ajudarão no combate com os seus rivais do segmento dos compactos, como o Ford Fiesta ou o Renault Clio. “É clara a nossa ambição de sermos líderes na Europa”, disse ao Automotive News Europe o responsável máximo de vendas da VW, Juergen Stackmann.

Os equipamentos de segurança que estarão a bordo do Polo serão herdados de modelos de segmentos superiores, como o Passat ou o Golf. Entre os opcionais estarão a manutenção na faixa de rodagem, a monitorização do ângulo morto e o alerta de trânsito à retaguarda. Um sistema semiautónomo de ajuda ao estacionamento completa o conjunto, juntamente com o sistema de cruise-control adaptativo, que agora pode ser ativado até 210 km/h.

De acordo com Herbert Diess, CEO da VW, o novo Polo oferecerá o maior conjunto de tecnologia digital dentro do segmento. Neste particular, o Polo estreia a nova geração do sistema Active Display, com ecrãs táteis com entre 6,5” e 8”, que serão “tão sofisticados como smartphones topo de gama”, diz a VW.

Ainda sem dados para a oferta nacional, a VW anunciou que as motorizações disponíveis pelo Polo serão o 1.0, 1.5 e 2.0 a gasolina, estando a oferta a gasóleo centrada no 1.6. Além disso, estará disponível pela primeira vez uma motorização a gás, que ainda não se sabe se estará disponível em Portugal.

A estreia no mercado europeu acontecerá logo após a estreia oficial, agendada para o Salão de Frankfurt, em setembro. A nova geração do compacto alemão será vendida na China e, pela primeira vez, na América do Sul, mas não nos EUA.

Stackmann afirmou ao Automotive News Europe que a razão para não ser proposto nos EUA se prende com o preço de venda, demasiado baixo para ser rentável naquele mercado. Segundo a VW, os preços do Polo iniciar-se-ão nos 12.975 euros no mercado alemão.

Relacionadas

VW Arteon: Topo de gama em todos os aspetos

O novo topo de gama da Volkswagen é o Arteon, um coupé de cinco portas que se afirma no topo da marca alemã tanto na gama como no espaço, na performance e na segurança.

Dieselgate: 180 mil consumidores processam Volkswagen

A Volkswagen prepara-se para enfrentar a maior ação legal conjunta em território europeu. Um grupo de 180 mil consumidores quer ser ressarcido do valor pago pelos automóveis fraudulentos que compraram, o que pode custar à marca 4,5 mil milhões de euros.

Diga adeus às multas de excesso de velocidade. Saiba como

Quando chegar ao mercado nacional, o novo Volkswagen Arteon trará consigo o Predictive Cruise-Control, sistema capaz de acabar com as multas por excesso de velocidade.
Recomendadas

Porsche nazi de 18 milhões de euros não é, na verdade, um Porsche

O Type 64 é um antecessor direto da família Porsche que chegou mais tarde e misturou a herança tradicional, desclassificando-o como original, garante o avaliador e engenheiro mecânico, Andy Prill.

Livrete muda a partir de hoje. Saiba como é o Documento Único Automóvel

Esta medida incluída no plano Justiça+ Próxima prevê simplificar o conteúdo informativo que é disposto no documento e reúne dados simples como características do veículo e proprietário.  

Elon Musk apresenta mega bateria para armazenar (muita) energia

Megapack surge da crença da Tesla de que transformar a rede elétrica global e “é um elemento cada vez mais importante da transição para a energia sustentável”.
Comentários