Wall Street abre em alta em dia de PIB norte-americano do segundo trimestre

A economia norte-americana terá tido o melhor desempenho desde o 3º trimestre de 2014, segundo a primeira estimativa do Bureau of Economic Analysis.

Reuters

A bolsa dos Estados Unidos abriu esta última sessão da semana com ligeiros ganhos. O Dow Jones sobe 0,08% para 25.548,24 pontos; o Nasdaq, depois de uma sessão em queda, abre a subir 0,30% para 7.875,7 pontos e o S&P 500 também abre no verde (+0,06% para 2.839,23 pontos).

A marcar a sessão de hoje está o anuncio do PIB dos EUA para o segundo trimestre (a primeira leitura). Esse é o lançamento mais importante para hoje. A Universidade de Michigan divulgará o seu índice final para junho, ilustrando o sentimento dos consumidores. Outra notícia a marcar do dia é o número de plataformas de petróleo ativas  que será atualizado esta tarde.

Segundo a XTB, “sexta-feira é toda sobre a leitura preliminar sobre o PIB dos EUA para o segundo trimestre. Além disso, os traders poderiam dar uma vista de olhos na impressão final do índice UoM (Universidade de Michigan), bem como na atualização semanal sobre o número de plataformas de petróleo ativas nos Estados Unidos – o lançamento raramente tende a ser um motor do mercado, mas compõe um parte das perspetivas gerais para o lado da oferta”, diz a gestora num comentário que tem a assinatura do senior broker David Silva.

“De acordo com a estimativa mediana, a economia dos EUA expandiu no ritmo decente de 4,2% durante os três meses até junho em termos anuais, o que seria um número sólido após o dececionante primeiro trimestre”, diz a XTB.

“Note-se que o presidente dos EUA, Donald Trump, também pesou neste momento e rompeu com uma convenção de longa data de não comentar  qualquer lançamento macroeconómico. Citado pelo WSJ disse que “se tiver um 4 na frente (crescimento), estamos felizes. Se tem um 3, mas é um 3,8, 3,9, 3,7, estamos bem”.

Haverá hoje a versão final do índice da Universidade de Michigan que ilustra o sentimento dos consumidores dos EUA, “portanto, não se esperam fogos de artifício”, diz a corretora XTB. A sociedade adianta que “o consenso sugere que podemos esperar o valor não revisto em 97,1 pontos. Como de costume, juntamente com o índice, as expetativas de inflação de longo prazo também serão oferecidas”.

Por sua vez o Millennium Investment Banking diz que “Wall Street dá continuidade ao ambiente de otimismo que se vive na Europa”.

Também o plataforma de análise dos mercados comenta as previsões económicas dos EUA. “A economia norte-americana terá tido o melhor desempenho desde o 3º trimestre de 2014, segundo a primeira estimativa do Bureau of Economic Analysis”.

Trump dará uma conferência de imprensa às 9h30m locais, 14h30m hora de Lisboa.

A nível das empresas a Amazon dá cada vez mais lucros, e nem a desilusão nas receitas, acaba por retirar o apetite aos investidores.

Com os números conhecidos ontem após o fecho da bolsa, a Amazon, gigante do comércio online, apresentou uma “desilusão no top line, tal como no Facebook”, mas que neste caso “acaba por não ser tema, já que os investidores preferem focar-se na geração de lucros. A Amazon mantém a tendência do 1º trimestre no que toca à melhoria de margem operacional (3,5% nos últimos 12 meses versus 2,6% no período anterior)”, diz o analista Ramiro Loureiro.

“As receitas no 2º trimestre crescem 39,4% (versus +43% no 1º trimestre) para os 52,9 mil milhões de dólares, abaixo dos 53,3 mil milhões esperados. A AWS viu as receitas aumentarem 49% para os 6,105 mil milhões de dólares, unidade com elevadas margens (27% versus 5,7% no comércio)

Já a área internacional da Amazon mostra um prejuízo de 494 milhões de dólares (versus – 724 milhões no período homólogo) e ajuda na melhoria da operacionalidade.

Com isto tudo a Amazon lucrou no segundo trimestre 2,534 mil milhões de dólares (versus 197 milhões no período homólogo), ou 5,07 dólares/ ação (versus 2,49 dólares/ ação esperados).

O Twitter, por sua vez, mostrou uma quebra no número de utilizadores diários, “justificando um ensaio em queda na ordem dos 14%”, diz o BCP.

“Destaque ainda para as petrolíferas ExxonMobil e Chevron que desiludiram o que era esperado pelo consenso”, diz o analista do BCP.

Hoje espera-se a contagem de plataformas petrolíferas: e é expectável que a Baker Hughes apresente outro relatório sobre o número de plataformas de petróleo ativas nos EUA. “Evidentemente, esse tipo de dado raramente é um motor do mercado para os preços do petróleo, constituindo uma parte importante para a perspetiva geral do lado da oferta nos Estados Unidos. A última versão mostrou 858 plataformas”, diz a XTB.

O petróleo WTI nos EUA está a cair 0,34% para 69,37 dólares e o Brent cai 0,03% para 74,52 dólares.

O euros sobe 0.08% para 1,1652 dólares.

 

 

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários