Wall Street continua animada e volta a abrir no ‘verde’

O Nasdaq foi o índice ‘estrela’ na abertura das negociações nos EUA ao atingir um novo recorde. Principais índices começam sessão a negociar no ‘verde’.

Andrew Kelly/Reuters

Os principais índices bolsistas nos EUA arrancaram a sessão no ‘verde’ com os investidores animados com a diminuição dos receios referentes a uma eventual subida da inflação.

O Nasdaq é o índice que mais valoriza neste início de sessão e chegou mesmo a atingir um valor recorde 7.592,17 pontos. Valoriza agora 1,93% para 7.101,18 pontos. O Dow Jones também mostra a confiança dos investidores ao apreciar 1,77% para 25.335,74. Por sua vez, o S&P 500 valoriza 1,74% para 2.786,57 pontos.

Em  fevereiro,  os  salários  registaram  um  incremento  de  2.60%,  enquanto  que  a  leitura  de  janeiro (como referimos de 2,90%) foi revista em baixa para os 2.80%. Uma subida de 2,60%  dos  salários  enquadra‐se  mais  na  média  de  2,50%  observada  em  2017  e  atenua  os  receios  inflacionistas que a pressão dos salários poderia causar.

Após o  incremento  dos  salários  em  janeiro  e  a  intervenção  de  Jerome  Powell  no  Congresso,  os  mercados foram forçados a considerar a hipótese de quatro aumentos das taxas de referência face  às duas ou três inicialmente antecipadas. Sendo os salários um indicador percursor da inflação, se os  primeiros aumentarem então o objetivo da FED que a inflação se aproxime dos 2% poderá ser  ultrapassado, o que requer uma intervenção mais decisiva do Banco Central.

 

Relacionadas

China desperta a ira dos EUA com aposta em atividade siderúrgica mais eficiente e lucrativa

Várias fábricas estão a encerrar para dar lugar aos principais players, que estão a intensificar a sua produção para poderem competir com concorrentes globais.

Trump prevê que encontro com Kim Jong-Un seja um “tremendo sucesso”

O Presidente dos EUA aproveitou para agradecer a colaboração do Presidente chinês Xi Jinping, em relação à Coreia do Norte.

Donald Trump acusa UE de “tratar muito mal” os EUA em questões comerciais

Ao promover uma agenda protecionista, Donald Trump chegou a afirmar que “o aço estrangeiro é lixo”.

China não fará guerra comercial com EUA porque seria “desastroso”

O ministro chinês do Comércio, Zhong Shan, disse este domingo que Pequim não iniciará uma guerra comercial com os Estados Unidos, porque os resultados podem ser “desastrosos”, embora garanta que defenderá os seus interesses.

EUA superam previsões e criam 313 mil empregos em fevereiro

A taxa de desemprego permanece nos 4,1%, pelo quinto mês consecutivo.
Recomendadas

Como a Indústria 4.0 pode ajudar a criar a fábrica do futuro

A fábrica do futuro é o centro de uma cadeia de distribuição que combina clientes, fornecedores, distribuidores e parceiros com sistemas analíticos avançados. Isso pode levar a uma “produção perfeita” com o mínimo de tempo de inatividade, negligência, desperdício e ineficiência.

Sustentabilidade no investimento: menos risco, mais valor

Reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ou viajar de comboio são duas formas de reduzir a nossa pegada ecológica. E no investimento, o que podemos fazer para reforçar a sustentabilidade?
Comentários