Wall Street fecha ligeiramente negativa em mais uma sessão de resultados

A sessão foi influenciada por mais um conjunto de resultados nos EUA, nomeadamente Microsoft, Intuitive Surgical e Honeywell, que por terem agradado os investidores atenuaram o impacto negativo de novos episódios da guerra comercial.

Reuters

Semana de pouco movimento para Wall Street, em que os três principais índices mal mudaram os seus níveis em relação ao fecho da semana anterior. Nesta sessão de sexta-feira, pequenas perdas (Dow Jones: -0,03% para 25.058,12 pontos; Nasdaq: -0,07% para 7.820,2 pontos; o S&P 500: -0,09% para 2.801,8 pontos).

A sessão foi influenciada por mais um conjunto de resultados nos EUA, nomeadamente Microsoft, Intuitive Surgical e Honeywell, que por terem agradado os investidores atenuaram o impacto negativo de novos episódios da guerra comercial. É que numa entrevista à CNBC o presidente norte-americano admitiu chegar aos 500 mil milhões dólares de tarifas em bens importados da China. Trump acusou também a China e a Zona Euro de desvalorizarem as suas moedas, fazendo o dólar americano apreciar face a essas divisas.

O presidente dos Estados Unidos “não está entusiasmado” com a política monetária da Reserva Federal norte-americana assente no aumento gradual de juros. Para Donald Trump, um dólar forte prejudica a economia norte-americana.

O euro valorizou 0,68% para 1,1721 dólares.

Os analistas do Bankinter disseram hoje que os resultados empresariais evoluem de forma positiva e os EPS (resultados por ação do S&P 500 crescem a um ritmo de 20,8%); a macroeconomia, salvo exceções, volta a surpreender pela positiva, especialmente nos EUA e o preço do petróleo está a corrigir.

A análise do Millennium BCP realça que a GE (General Electric) superou as expectativas pelo segundo trimestre consecutivo. A empresa norte-americana reportou uma forte procura por equipamentos de aviação e de saúde impulsionou os resultados trimestrais; o lucro ajustado do 2ºtrimestre caiu para 0,19 dólares por ação, superando ainda assim os 0,18 dólares antecipados pelos analistas. As receitas aumentaram 2,9% para 30,1 mil milhões de dólares também ultrapassaram as expectativas (29,4 mil milhões). A empresa reiterou a projeção de lucros anuais entre 1,00 dólar a 1,07 dólares por ação, quando alguns analistas previam um corte, e espera atingir um free cash flow ajustado no ramo industrial de cerca de 6 mil milhões de dólares.

Também a Honeywell, gigante industrial, que entre outros fornece produtos e serviços à indústria petrolífera, elevou as projeções de vendas após bom registo trimestral e antecipa receitas anuais entre 43,1 mil milhões e 43,6 mil milhões de dólares, um valor que supera o incorporado neste momento pelo mercado.

Já a Intuitive Surgical supera estimativa com as receitas do 2ºtrimestre a atingirem os 909,3 milhões de dólares.

O petróleo dispara 1,44% nos Estados Unidos para 70,46 dólares enquanto o Brent de Londres sobe 0,58% para 73 dólares.

 

 

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários