Wall Street negoceia com ganhos no primeiro dia de reunião da Fed

Os investidores esperam que o fim da reunião de dois dias da Fed seja previsível e que Janet Yellen anuncie uma subida de 25 pontos base nas taxas de referência dos federal funds.

Reuters

As bolsas norte-americanas negoceiam esta terça-feira animadas, no primeiro dia de reunião de política monetária da Reserva Federal norte-americana e a recuperar das perdas registadas nas últimas sessões. A animar Wall Street estão os setores tecnológico, de onde se destacam o Facebook e a Alphabet, e o setor da banca, incluindo o Citi e o Bank of America.

O industrial Dow Jones avança 0,25% para 21.288,75 pontos, o financeiro S&P 500 sobe 0,13% para 2.432,59 pontos e o tecnológico Nasdaq ganha 0,61% para 6.213,29 pontos. O dólar segue a depreciar face às pares europeia e japonesa.

Os investidores esperam que o fim da reunião de dois dias da Fed seja previsível e que Janet Yellen anuncie uma subida de 25 pontos base nas taxas de referência dos federal funds. A incerteza é se a presidente do banco central dos EUA irá dar indicações sobre o calendário de mais subidas ao longo do ano e sobre o fim da política de estímulos à economia.

No petróleo, o preço do crude WTI negociado em Nova Iorque cai 0,67% para 45,77 dólares por barril, enquanto o Brent negociado em Londres desvaloriza 0,41% para 48,09 dólares por barril. O mercado está a reagir à divulgação de um relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) sobre a produção em maio.

A produção de petróleo aumentou 336.100 barris por dia, com grande contributo da Líbia e da Nigéria. Os números levantam questões sobre a eficácia do acordo, em vigor desde janeiro e prolongado recentemente até março do próximo ano, que visa diminuir o excesso de oferta face à procura e causar um aumento gradual dos preços.

Relacionadas

Tecnologia castiga Wall Street pela segunda sessão seguida

A Apple liderou as quedas com um tombo de 2,46% e contagiou outros gigantes da tecnologia. A Microsoft, a Facebook e a Alphabet perderam perto de 0,80%.
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários