Wall Street recupera após ‘selloff’ devido a clima política em Itália

O clima político italiano abanou os mercados europeus e, por contágio, os índices norte-americanos na última sessão. Esta quarta-feira, as bolsas globais corrigem e Wall Street negoceia em alta.

Crash de 25% em Wall Street

Os principais índices bolsistas norte-americanos iniciaram a sessão desta quarta-feira a recuperar das perdas da última sessão e, por isso, Wall Street está em alta. Na terça-feira, o clima político italiano abanou os mercados europeus e, por contágio, os índices norte-americanos.

Esta quarta-feira, as bolsas globais corrigem. Em Wall Street, o índice industrial Dow Jones ganha 0,44% para 24.467,83 pontos, o financeiro S&P 500 avança 0,47% para 2.702,43 pontos e o tecnológico Nasdaq cresce 0,43%, para 7.428,41 pontos.

“O verde volta a marcar esta abertura nova-iorquina, acompanhando o otimismo inerente nas praças europeias. Se juntarmos os dados de mercado laboral abaixo do esperado aos sinais de arrefecimento económico nos EUA, fica-nos a faltar apenas os números que mostrem inflação controlada dentro da meta dos 2% para se alimentar a expetativa de que a Fed não apresse a subida de juros”, explicou Ramiro Loureiro, Mtrader do Millennium BCP.

“Este cenário seria favorável para os mercados de ações, numa altura em que se procuram triggers que sustentem Wall Street, quando o S&P 500 está a cerca de 7% dos máximos históricos atingidos no início do ano”, acrescentou.

A marcar a sessão está também o negócio de compra da Monsanto pela Bayer. O regulador norte-americano já aprovou o negócio e as ações da norte-americana deslizam 0,02% para 127,38 dólares. A empresa alemã, que avança 4,37% para 103,16 euros na bolsa de Frankfurt, espera agora um veredicto dos reguladores do Canadá e México nos próximos dias.

A revisão da recomendação da casa de investimento Linde sobre as ações do banco norte-americano JP Morgan (para ‘comprar’) também pode está a influenciar positivamente Wall Street. Os títulos do banco avançam 1,16% para 107,16 dólares por ação.

No mercado cambial, o dólar perde terreno face ao euro no arranque de negociação em Wall Street, após ter valorizado na última sessão. A moeda norte-americana deprecia-se 0,64% contra o euro para 1,1614 dólares e 0,35% face à libra para 1,3296 dólares. Já em relação à par japonesa, o dólar aprecia-se 0,07% para 108,85 ienes.

Depois de a instabilidade política em Itália ter beneficiado as yields das Treasuries, o mercado de dívida segue também a corrigir. Os juros da dívida a 10 anos avançam 4,5 pontos para 2,826%.

Ler mais

Relacionadas

Lisboa em linha com Europa recupera após tombo de terça-feira

O PSI 20 soma 0,06%, para 5.372,34 pontos, em linha com as principais congéneres europeias.

Itália reaviva traumas da crise e dificulta percurso do BCE

A subida dos juros das dívidas dos países do sul da Europa, devido à instabilidade política italiana, está a criar nervosismo entre investidores e analistas. A questão ganha especial importância dada a expetativa que o BCE anunciasse o fim dos estímulos monetários dentro de duas semanas.
Guerra Comercial EUA-China

China afirma que taxas alfandegárias impostas por Washington quebram acordo

A China assegurou esta quarta-feira que a decisão dos Estados Unidos de impor taxas alfandegárias de 25% a vários produtos tecnológicos chineses vai contra o acordado entre os dois países para evitar uma guerra comercial.
Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários