Wall Street ‘treme’ com perigo de guerra comercial

O índice Dow Jones escorregou 0,47%, para 24.551,23 pontos, no arranque da sessão desta quinta-feira. Os mercados financeiros norte-americanos sofrem com a aplicação de tarifas à União Europeia.

Brendan McDermid / Reuters

Os mercados financeiros norte-americanos abriram a sessão desta quinta-feira, 31 de maio, em terreno negativo, à medida que a guerra comercial volta a ganhar folego com a possibilidade de os Estados Unidos da América (EUA) aplicarem taxas às importações da União Europeia. O “Washington Post” avança que a decisão de avançar com as novas tarifas está mesmo tomada.

Apesar da recuperação das bolsas europeias, o índice industrial Dow Jones, que serve de referência para as bolsas em todo mundo, escorregou 0,47%, para 24.551,23 pontos. Quanto ao indicador financeiro S&P 500, perdeu 0,32%, arrancando a sessão de hoje nos 2.715,05 pontos. O índice tecnológico Nasdaq abriu, por outro lado, a negociar no ‘verde’ e valorizou 0,08% e começou o dia nos 7.468,47 pontos. Também o Russel 2000 desapreciou 0,09%, para 1.646,51 pontos.

No setor petrolífero, o Brent ganha 0,86%, para 78,39 dólares por barril, e o crude WTI desvaloriza 1,48%, para os 67,20 dólares. Quanto ao mercado cambial, o euro soma 0,05%, para 1,1669 dólares e a libra ganha 0,07%, para 1,3295 dólares.

Ainda ontem o mercado bolsista dos EUA tinha fechado a sessão a negociar em alta, com os três principais índices no verde. A bolsa de Wall Street, que tem acompanhado a instabilidade política em Itália e em Espanha, foi impulsionada pelo dia de tréguas nas ações das bolsas europeias, o que se esperava que voltasse a acontecer hoje, segundo os analistas.

Breves minutos após a abertura dos mercados de Nova Iorque, o presidente norte-americano anunciou na rede social Twitter que o encontro com o delegado norte-coreano que se encontra nos EUA tinha corrido bem. “Muito boas reuniões com a Coreia do Norte”, escreveu Donald Trump.

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 acompanha Europa em alta. Títulos do Grupo EDP impulsionam praça nacional

O principal índice bolsista português soma 0,46%, para 4.855,54 pontos.

Abrandamento da economia poderá ser entrave para Moody’s igualar as pares na avaliação de Portugal

A Moody’s tem agendada uma avaliação à notação da dívida soberana portuguesa esta sexta-feira. A agência poderá querer alinhar-se com a S&P e a Fitch através de uma subida de um grau para ‘Baa2’, mas as incertezas que estão a esfriar o crescimento da economia global poderão ser motivo para manter o ‘status quo’.

Acalmia cambial trouxe bons resultados em Wall Street

O índice tecnológico S&P, .SPL.RCT, que inclui empresas que têm uma maior exposição ao mercado chinês e estiveram no centro das vendas registadas na segunda-feira, foi aquele que mais valorizou nesta sessão, com um crescimento de 1,61%.
Comentários